domingo, 5 de julho de 2009

A POESIA DA ESCRITORA RIZOLETE FERNANDES.

OUTRA FOME
(Saudades de Patativa do Assaré)

Pouco importa
que o outro pássaro cante em meu umbral
se a minha patativa foi embora
e a natureza ainda hoje chora
e dela a harmonia some.

Pouco importa
que florem mandacarus no sertão
que a verve em rimas a explosão
de versos silenciou
e a poesia em seca se consome.

Não se importa
se o pão dque outras bocas alimenta
não me alenta
porque tem outro nome
a minha fome.