domingo, 22 de novembro de 2009

JORNALISTA BETH MICIASCI ENTREVISTA PINGUE PONGUE COM A POETA POTIGUAR CLEVANE PESSOA.

JORNALISTA BETH MICIASCI

POETA CLEVANE PESSOA.
EXPLÊNDIDA COMO SEMPRE.


Clevane Pessoa
(crédito da foto:Iara Abreu)
A doce e linda, combativa e eficiente jornalista Elisabeth Misciasci, de Eunanet e Imprensa zaP.
Ping-Pong Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Nome: Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Natural de: São José de Mipibu - R.N.
Apelido: Nenhum em criança, mas mamãe às vezes chamava-me "Vaninha" e, quando morei no Maranhão, passaram a chamar-me de "Cle"
Nascimento: Dia e Mês:16/07/1947
Signo: Câncer
Filhos? Meus poemas concretos: Cleanton Alessandro e Gabriel (um de cada casamento, dez anos de diferença entre eles)
Quantos? Dois
Trabalha? Muito! Com desenho, literatura e divulgação cultural.Agora, aposentada como Psicóloga Clínica.
Sou palestrista, oficineira, etc.
Profissão: Poeta , prosadora, desenhista.Até aposentar-me, Psicóloga
Hobby: Cinema, leitura, viagem.
Estilo de Música: todos os que são bons e gosto muito de MPB.
Meu livro predileto é: A Casa dos Espíritos, de Isabel Allende
Meu livro de cabeceira: Cem sonetos de Amor e Uma canção Desesperada , de Pablo Neruda
Um(a) grande escritor(a) ou Poeta: Tenho muitos prediletos, mas citarei apenas um: Fernando PessoaUma frase inesquecível: "Pela apreciação, tornamos o que é do outro, propriedade nossa"(Voltaire)
Meu programa preferido: Discovery HistoryPrato Predileto: feijão verde com carne de sol
Uma bebida saborosa: Cito 2 -Champagne/Café com chantily
Um doce: Tiramissu
Um Perfume: Azurra
Carro: do passado, um puma prateado.
Cor: Turquesa
Esporte pratica ou gosta de algum? Volley e basquete, mas não os pratico.
O que mais me atrai: A beleza e a retidão
Nas mulheres admiro: a classe e a criatividade
Nos Homens admiro: a honestidade
Animal de estimação? Lucky, meu cãozinho
Um nome: o meu, porque marcou-me a vida, sendo diferente.
Mania tem alguma: comprar livros
Vício tem algum? Nenhum - nem na adolescência.
O que chega mais perto, seria de desenhar, ler e escrever, sobre todas as coisas.
Quando eu acordo vou: atender ao meu cãozinho e fazer um café forte.Não durmo sem: ler
Um filme: A Casa dos Espíritos
Um grande Amor: Amo intensamente, mas vou direcionar para meu amor maternal e filial.
Um grande lamento: As perdas dos entes queridos.
Tenho saudades: dos que em amaram, dos que amei.
Detesto: decadências... Supérfluo é:
roupa cara demais, porque elegância é apenas "a liberdade de ser ,no espaço da roupa", conforme escrevi nos anos 80, em crônica.
Fico Feliz quando: as pessoas são sinceras e correspondem à minha amizade.Quando estou triste eu: hiberno para o mundo lá fora: durmo, escrevo, leio, desenho, não gosto muito de conversar.
Sofro ao ver: crianças sem infância sofrendo violências, desde o trabalho infantil, ao incesto e à prostituição.
Queria muito: que as mulheres se empoderassem e parassem de ser vistas como dependentes e pagas a menor, em relação aos mesmos trabalhos feitos pelos homens.
Nem pensar: traição, porque perpassa pela deslealdade.E a traição de amigos, dói mais.
Amigo pra mim é: quem cuida de mim conforme cuido dele, e que mesmo após anos sem ver, nos encontros, nos provoca a mesma alegria, apenas por existir...
Sinto-me plenamente quando: Amo e quando sou reconhecida pelo meu trabalho.
Viver é: somar, trocar e estar em alegria, em paz e harmonia com pessoas e com o Universo.
Preconceito: Como diz o aforismo "o melhor não presta"
Violência: a invasão de alguém no espaço e no direito de outrem, pela força física, pela proibição, pelo desrespeito...
Fome: Se houver "desemprego zero", não haverá fome, mas é uma das tristes carências e quem precisa sobreviver.A fome é humilhante.
Um presente inesquecível: Adoro presentear e ser presenteada, mas, inesquecível,foi um dicionário Aurélio que mamãe me deu quando passei no vestibular de Psicologia, pela significância..
Uma viagem dos sonhos: A Montevidéu, gostei tanto que queria morar lá...
Um sonho de consumo: Uma máquina de fotografia profissional
Chocolates ou Frutas: Ambos.-
Por que? - Porque adoro chocolate, mas não como muito e frutas, adoro, mas gosto de encontrar prontas para o consumo.
Um desejo: publicar todos os livros que escrevi.
Um carinho: "cheirinhos".
Um presente: depende da pessoa, mas dou muitos livros.
Amigo(a) é: quem gosta de nós, apesar de nós mesmos.
Felicidade é: bem estar ,paz de espíritoe contactar com a beleza, a arte, as pessoas intressantes ou queridas.
Um ídolo e porque: * D.Helder Câmara; porque era um pastor de sandálias, mesmo sendo bispo, teve coragem para defender seus idéias, os pobres e os perseguidos pela Ditadura, e um poeta encantador.*Estamos no seu centenário, a propósito.Web site:
http://clevanepessoa.net/blog.php- Na sua opinião, como a leitura pode levar educadores e educandos a tomar consciência de seu potencial criativo e transformador?
- A força da palavra produz uma bela simbiose com o imaginário, leva ao saber, que produz uma força interna muito grande que gra , por sua vez, a capacidade de mudar o que é preciso .Em sua opinião, onde e quando começa o aprendizado para uma cultura sustentável?
- Como e por que a literatura pode contribuir para esse aprendizado? - Quanto mais cedo, melhor.No Hospital Júlia Kubsticheck, eu coordenava a Casa da Criança e do Adolescente, com equipe intrdisciplinar,onde todos aprendiam da horticultura à poesia, do jazz ao teatro, da leitura produtiva, à escrita e aos cuidados com a saúde, como o Bem Estar necessário à vida- o que gerava uma segurança e um amor próprio fortalecedor.- Você por você, se auto-defina: - Uma pessoa que gosta de pessoas, da beleza e de tudo que é vivo-se for bom.Deixe uma mensagem e um poema, que você considere importante, ou apenas queira citar e divulgar.Mensagem:"O impossível é imprevisível só até acontecer"(escrevi jovenzinha, nos Anos 60)
POEMA
.
Paz, Meu Bem Maior©Por
- Clevane Pessoa de Araújo Lopes
A Paz é meu bem maior e eu a busco
calma e silenciosamente,
sem nenhum movimento brusco...
Com minha pequena luz de pirilampo,
consigo encontrá-la no sagrado campo
das minhas aspirações,
nos jardins coloridos das boas intenções,
no riso e no sono das crianças inocentes...
Com minha lanterna de brinquedo,
emborajá vi a
Paz no meio das ruas cheias de pessoas,
nas praias,
nos movimentos dos rios,
nas cintilações dos lagos...
Já senti Paz absoluta amamentando uma boquinha voraz,
dormitando nos braços do amado,
no gerúndio,
sempre muito devagar
paulatinamente...
Mas o verdadeiro lugar onde a Paz pôde ser encontrada,
mesmo em meio às guerras,
aos desastres,
mesmo nas UTIs,
nas lixeiras,
em cabanas cheias de trastes,
em meio à dor mais propagada,
à ópera mais desafinada,
ao vendaval mais louco,
ao horror de todas as prisões,
foi dentro do coração humano...
Percebo que,
mano a mano,
se as pessoas estão em acalmia plena,
é no berço de seus corações que a paz pode ser engendrada,
e o homem beber de sua água clara e amena...
.
Belo Horizonte,Minas Gerais,Brasil11/11/2002,19:33Autorizado a copiar, divulgar e republicar, desde que não altere e mantenha os devidos créditos.
Direitos ReservadosRevista zaP!http://www.eunanet.net/beth/pingpong/clevane_pessoa.phpFONTE:
Postado por Clevane_em_Pessoa às 19:16
Marcadores: Beth Miciasci-Entrevista PinguePongue com Clevane Pessoa