quarta-feira, 10 de março de 2010

PEDRO AUGUSTO FERNANDES DE MEDEIROS POETA SERIDOENSE!


Poeta Seridoense, um cabra bom no repente,
suas rimas enriquece cada verso, nos dando
prazer e alegria de ler toda sua poesia.
Acari / Natal, RN, Brazil
Um amante do Seridó
.
MulherSem leito para deitar
Adormeço até no chão
Se faltar a condução
Ponho-me a caminhar
Querendo cedo chegar
Ando no passo apressado
Se faltar carne de gado
Passo com ovo mexido
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
.
Se nos pés faltar a terra
Eu me penduro num galho
A rês que não tem chocalho
Tiro o rastro pela serra
Na hora que o burro emperra
Só anda se for puxado
Se meu time é derrotado
Perdeu por ter merecido
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
.
Eu acendo o candeeiro
Na hora que faltar luz
O calor, logo, reduz
Na sombra do juazeiro
Com cachorro no terreiro
Adormeço sossegado
Abandono o proseado
Se o papo tá comprido
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
.
Cara feia, para mim
É forte sinal de fome
Mas tem coisa que consome
E põe fogo no estopim
Bate logo o farnizim
Fico desacorçoado
Ambiente carregado
De macho, é poluído
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
.
O perfume não tem cheiro
A joia não tem valor
Falta ao arco-iris, cor
Pra nada serve o dinheiro
Um burro bom, sem vaqueiro
O leite foi derramado
Um açude arrombado
O mundo tá destruído
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
.
Estrela que incandesce
No firmamento da vida
Obra rara esculpida
Pelas Mãos que nos guarnece
É fogueira que aquece
No frio demasiado
Se o momento é complicado
Seu encanto é aduzido
A vida só tem sentido
Com uma mulher do lado
(Pedro Augusto Fernandes de Medeiros)