quarta-feira, 21 de abril de 2010

A VEZ DO FURACÃO HILDA MELÂNIA NO PROJETO DIFUSÃO DA LITERATURA FEMININA POTIGUAR


O SOL REPOUSA NO CÉU,
NO EMBALAR DE UM CARROCEL,
ENFEITA AS CORES DO AMOR
NUM ILUMINAR DE ESPERANÇA,
O AMOR NÃO MEDE DISTANCIA
ONDE A VIDA TEM MAIS COR..
CINTILA A RELVA VERDEJANTE
E O DESEJO DOS AMANTES
TRANSMITE FORÇA E ENERGIA,
A TARDINHA O SOL DECLINA
ONDE A VIDA E O AMOR FASCINA
COM MAIS VIGOR E ALEGRIA.
COLORE AS GOTAS DE ORVALHO
AS LINDAS FLORES NOS CASCALHOS
NAS ALTAS ROCHOSAS MONTANHAS
O ARCO-IRIS NO HORIZONTE
REFLETE NO CÉU DESLUMBRANTE
NA MAIS BRILHANTE ARTEMANHA.
NO SILENCIO A PAZ SONHADA
ANUNCIANDO A ALVORADA
COM MAIS AMOR E HARMONIA
AS PASSARADAS COCHILAMA
S ESTRELAS NO CÉU CINTILAM
ENQUANTO AMANHECE O DIA.
DORME FELIZMENTE AS FLORES
NUM MUNDO DE SONHOS E CORES
SONAHANDO COM O BEIJA-
FLOREXALANDO SEU PERFUM
E A BELEZA CAUSA-ME CIÚMES
MAS TRANSMITE MUITO AMOR.
A NOITE SE FAZ POESIA
ONDE A NOSTALGIA BRISA FRIA
FAZ OS AMORES SONHAREM
NESTE GRANDE AMOR CONSTANTEI
ANIR PE FORTE É GIGANTES
EM DORES SEM MURMURAR.
A LUA TÃO CLARA E DOURADA
CONTEMPLA AS ESTRELAS ENAMORADAS
NUM LUAR DE GRANDE ESPLENDOR
BATEM FORTES OS CORAÇÕES
NUM EMBRIAGAR DE ILUSÕES
ONDE A POESIA FAZ A RIMA DO AMOR.