terça-feira, 25 de maio de 2010

O TROVADORESCO DO ADEMAR MACEDO


<<<>>>
Divina é a beleza nova
com toque de perfeição,
de quem lapida uma trova,
para que não nasça em vão.
(Nilton Manoel/SP)


<<<>>>
Quando Jesus sobre a cruz,
ao mundo deu seu perdão.
O monólogo da luz,
foi visto na escuridão.
(Ivaniso Galhardo/RN )


<<<>>>
2004 > Niterói/RJ
Tema > CANSAÇO > M/H.
Finge o sol, quando declina,que se cansou do fulgor,dando à estrela pequeninaseu momento de esplendor.(Wandira Fagundes Queiroz/PR)


<<<>>>
QUANDO A VIDA NOS EMPURRA...

– Maria Emilia Xavier/RJ –

A vida, vez por outra,
nos impõe situações que acabam estilhaçando nossos sonhos,
rasgando nossos planos,
pondo nossa vida do lado do avesso...
Mas se conseguirmos entender que assim é a vida,
cheia de fases, tudo fica mais fácil...
E a cada empurrão dela, qual Fênix,
a gente se reinventa e ressurge,
mais forte, menos ingênua,
mais cuidadosa...


<<<>>>
Meu prefácio foi escrito
com atos tão desumanos
que eu vejo apenas conflito
no epílogo dos meus anos...
(Ademar Macedo/RN)


...E Suas Trovas Ficaram:

Qual dos dois o mais extenso?
Qual o maior neste mundo? :
– O coração, mar imenso,
ou o imenso mar profundo?
(Nordestino Filho/CE)


<<<>>>
Meditar e viver em harmonia,estar sempre em defesa do irmão,emprestar seu apoio em oraçãoaos que penam sem ver a luz do dia,amoldar-se aos conselhos de Maria,ler na Bíblia a palavra abençoada,ao sentir uma mão pobre estiradaofertar-lhe remédio, roupa e pão - Ser fraterno é trazer no coraçãoa bondade por Deus recomendada.
(Pedro Ernesto Filho/CE)

<<<>>>
NÃO É PROIBIDO SONHAR.

– Vanda Fagundes Queiroz/PR –

Eu consegui driblar a realidade:
fui visitar um certo antigamente
que me convida, às vezes insistente,
a aparecer, de braços com a saudade.

Saí voando, em plena liberdade...
Chamei a infância! Ela se fez presente,
falou comigo, a cirandar, contente,
com o mesmo riso, a mesma ingenuidade.

Sem me importar com dúvidas e medos,
cantei duetos com velhos folguedos,
do tempo azul que voa como um triz.

Mas prometi voltar. Pois livre sou
para acordar o sonho que passou,
quando eu quiser lembrar de ser feliz.