terça-feira, 15 de junho de 2010

A BELA POESIA DA REPENTISTA AUZHÊ FREITAS

Simplesmente só.
Auzerina Auzhê Freitas

Hoje é domingo e estou só.
Simplesmente só.
Sou ninho a lembrar dos vôos
que meus passaros fizeram.
Sou surprêsa olhando a indignidade.
Nas lentes da idade.
-
Bebo água para hidratar meus rios.
Lembro do mar...
Não choro,
porque não preciso lavar a alma,
Ela está limpa.
-
E a consciência mais ainda.
Que não tenha fome
que não tem um pão.
Mas que tenha um amigo
quando preciso for.
-
E para isso só pensar em Deus.
Que haja um reencontro,
Sem hora marcada.
E para isso não se precise fazer nada.
Só chegar e ficar .
E deixar juntos, a vida nos levar.
fonte:www.vivicultura.blogspot.com