quinta-feira, 10 de junho de 2010

POEMA: SE ELE FALASSE

HOMENAGEM AO QUAlinhar ao centroERIDO TOINHO.
SE ELE FALASSE
DIRIA ASSIM:
AMIGO DÊ-ME SUA MÃO
NÃO FUJA DE MIM.
SOU EXCEPCIONAL
MAS NÃO TENHO CULPA
DE TER NASCIDO ASSIM.
SOU TRISTE,
É TRISTE SER COMO EU
VOCÊ COMPREENDE?
É GRANDE O MARTÍRIO MEU.
NINGUÉM ME ENTENDE
ALGUNS FOGEM DE MIM,
MAIS EU NÃO FAÇO MAL NENHUM.
NO MUNDO SOU MAIS UM
QUE SOFRE.
MAS POR QUE?
QUE FIZ EU?
NÃO SEI PRÁ QUE NASCI
INFELIZ QUE SOU.
NÃO APRENDIR A FALAR
NEM A GESTICULAR,
MAS GOSTARIA DE TER O SEU CARINHO,
POIS NÃO SUPORTO MAIS VIVER SOZINHO,
NESTE MEU MUNDO DE LOUCO.
QUE COMO EU NÃO PÁRA,
NÃO PENSA, NEM UM POUCO.
É UMA ENGRENAGEM
E EU SOU A PEÇA DESAJUSTADA
NO MEIO DA VIAGEM...
AMIGO, FAÇA ALGO POR MIM
VOCÊ QUE É HUMANO COMO EU, ENFIM
PRECISO DE VOCÊ,
NÃO TENHA MEDO, DÊ-ME SEU AFAGO
POIS EU NÃO SEI O PREÇO QUE PAGO.
TEM DEUS NO SEU CORAÇÃO;
TAMBÉM SOU FILHO DELE,
POSSO CHAMA-LO IRMÃO?
GENI MACEDO
Professora Especialista em Literatura,
Pesquisadora, Escritora, Poetisa, cordelista
Excelente em tudo que faz, uma potiguar guerreira
sou sua admiradora ao extremo.