segunda-feira, 26 de julho de 2010

AS MENSAGENS POÉTICAS DO ADEMAR MACEDO




<<<>>>
Este perdão que me negas
por “um nada” que te fiz,
é mais um cravo que pregas
na cruz de um peito infeliz!
(Thalma Tavaves/SP)


<<<>>>
Sem o sol por companhia,

no vai-e-vem das marés...

Suponho que a areia fria

receba bem os meus pés.

(Ieda Lima/RN)


<<<>>>
1986 > Nova Friburgo/RJ
Tema > FALTA > Venc.
Sempre que a vida me assalta,

eu luto com tanto empenho,

que é quando a força me falta

que eu meço a força que tenho!
(Sérgio Bernardo/RJ)


<<<>>>
CONVOCAÇÃO.

– Olympio Coutinho/MG –

É preciso falar de namorados (e ser enamorados),
é preciso falar de poesia (talvez de flores),
de amor, sobretudo, é preciso falar.

Em sonho, esta noite, eu ouvi
a mãe que perdeu seu filho
falar com o dono das guerras:
“É pena que meu grito
não possa te acordar,
é pena que meu pranto
não seja em teu olhar”.

Estamos em tempo de guerra, minha amiga,
mais que amiga, minha namorada:
– Vamos criar um tempo de paz.


<<<>>>
Para esconder meus deslizes,
fiz de mim um labirinto.
Sem achar as diretrizes,
esqueço tudo o que sinto!
(Ademar Macedo/RN)


...E Suas Trovas Ficaram:
A saudade é simplesmente,
um claro espelho encantado,
mira-se nele o presente,
e ele reflete o passado.
(Geralda Armond/MG)


<<<>>>
A visão, a audição,
os dias da existência,
o dom da inteligência
e os dedos de cada mão;
a terra que dá o grão
que é para gente comer;
a água pra se beber,
tudo é de Deus um presente,
e muitas vezes a gente
nem lembra de agradecer.
(Geraldo Amâncio/CE)


<<<>>>
MEU SONHO.

– Sônia Sobreira/RJ –

Sonho que sou a grande poetisa,

alguém que rima versos com mestria,

que só fala de amor e profetisa,

um mundo melhor cheio de poesia!

Sonho que uma ilusão se concretiza

no olhar e em cada riso de alegria,

que a chuva cai e sobre mim desliza

no mais perfeito instante de harmonia.

Eu sonho ser alguém que ainda insiste

na procura do belo que persiste

em meus sonhos, que espero não ter fim.

Mas, quando acordo, sinto os meus cansaços,

meus sonhos desvanecem nos meus braços

e partem para bem longe de mim!