quarta-feira, 18 de agosto de 2010

AS MENSAGENS POÉTICAS DO ADEMAR MACEDO


<<<>>>
Estações da minha vida...
Imagem própria de outono,
sou folha descolorida,
perdida neste abandono...
(Jeanette De Cnop/PR)


<<<>>>
Juras de amor, ao luar,

são plenas, doces, sutis...

Espero ainda encontrar

aquelas que tanto quis.

(Ieda Lima/RN)


<<<>>>
2008 > Bandeirantes/PR
Tema > VIDA > M/E.
A vida em sua beleza,
deu-me tantas emoções,
que, mesmo ao sentir tristeza,
há doces recordações.
(Vanda Alves/PR)


<<<>>>
BUSCA.

– Maria Emilia Xavier/RJ –

De branco, ou prateado...
De amarelo, ou dourado...
Com sol, ou com chuva...
No calor, ou no frio...
Sem chapéu...Sem guarda chuva...
Com lenço e com documento...
Rindo de mim...
Sorrindo para o mundo...
Chorando pelo mundo e por mim...
Vou pela estrada,
em busca daquilo que falta me faz...


<<<>>>
O amor que nos faz feliz
não se mede as dimensões;
é tal qual uma raiz...
Cresce em todas direções.
(Ademar Macedo/RN)


...E Suas Trovas Ficaram:
Termina a noite estrelada...
E por estranha magia,
vejo as mãos da madrugada
abrindo as portas do dia...
(Abigail Rizinni/RJ)


<<<>>>
Se você quiser mudar
o mundo que lhe rodeia,
não precisa cara feia
e nem precisa arengar.
basta você aceitar
que você não é perfeito.
E que só existe um jeito,
É simples, mas é profundo:
“-Só tem mudança no mundo,
quando se muda o sujeito.”
(José Acaci/RN)


<<<>>>
DIVAGAÇÕES.

– José Fabiano/MG –

A intuição, quantas vezes não me toma
E não me afirma que eu teria sido,
Em outras vidas, fâmulo ou valido
Do poder e ambição, que o amor não doma!

Diz que servi os césares em Roma,
E por mim o Papado foi querido;
Estive no Terror talvez perdido
E pertenci às hostes de Mafoma....

Será verdade? Como saberei?
Em tais revelações não acharei
A razão de meus dias conturbados?

Talvez... Mas, nesta dor a que resisto,
Não quero ouvir senão a voz do Cristo:
“Vinde a mim todos vós que estais cansados...”