domingo, 15 de agosto de 2010

A EXPRESSÃO POÉTICA DE FRANCISCO CÂNDIDO DE SOUZA

O Senhor do mar
Prof. Cândido

O cenário era o Mar da Galileia,
Um lago de água doce que vem do ribeirão,
Situado na região mais pobre do que a Judéia,
Depositário das águas do Jordão.

Era noite e o mar estava revolto,
Produzindo grande desconforto.
As ondas gigantes para o barco se dirigiam
E os discípulos desesperados se afligiam.

Na visão de tão experientes pescadores
Aquela tempestade causava temores
E sem esperança, o homem desanimava

E para o barco veloz a morte avançava.

Com eles no barco estava Jesus,
A luz que dissipa toda treva,
O caminho que para o amor nos conduz.
Aquele que, pelo arrependimento, o pecado releva.

Senhor, nos salva dessa tormenta!
E com autoridade, Jesus o mar enfrenta
E tudo se fez bonança
Na mais plena confiança.

O poder de Jesus ali se manifestou
Para honra e glória do Senhor
E no silêncio daquele silêncio, a paz
Que toda alegria nos traz.
Com Jesus no barco da nossa vida
Haverá sempre uma saída.

Ainda hoje o mar do mundo se encapela;
E, no barco da vida, Jesus é o sentinela.
Sem Ele não nos resta sequer uma ilusão...
Jesus estende sobre o mundo a sua mão!
Senhor! Sobre as ondas revoltadas,
Volta a trazer às almas desesperadas

O consolo da tua salvação,
Derramando sobre nós a Tua santa unção.