domingo, 30 de janeiro de 2011

TARDINHA

Quando o sol finda a tardinha
E o último raio de sol que brilhava
Dá lugar ao escuro. Um bacurau
Num doce lamento convida sua parceira a caminhar.
.
A aventura de ambos começa
Enchendo de esplendor a noite
Que promete ser repleta de grande e
mágico amor, recheado de bastante ardor.
.
Lá longe! bem distante
Numa cabana perto de um rio de
Aguas limpidas e azuis.
.
Um coração triste e solitario
Espera a noite findar e um
Amanhecer de paz e muita luz.