sábado, 5 de março de 2011

A EXPRESSÃO POÉTICA DE CIRO JOSÉ TAVARES EM HOMENAGEM A MULHER!


ROMANÇA

Ciro José Tavares

Amo-te, proibida cotovia do jardim.

Amo-te madrugadora ave da paixão.

Amo-te, nos ocasos, canto triste, alma de

saudades.

Amo-te no mistério do meio da noite.

Amo-te alvorada, na doçura do pólen das rosas no teu peito.

Amo-te na fugacidade da estrela cadente.

Amo-te para dizer adeus, porque amando estou morrendo em ti.

Verão de 2011.