sábado, 11 de junho de 2011

SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO BETÂNIA RAMALHO INICIA PLANO DE MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E TECNOLÓGICA

republico matéria da assessoria da SEEC


A Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC) deu início ao plano de modernização administrativa e tecnológica. O plano prevê a reestruturação da secretaria por meio de cinco fretes de trabalho com o objetivo de melhorar a qualidade da educação no Estado. Nos setores do órgão central, já é possível observar a movimentação de coordenadores, sub-coordenadores e técnicos.

O projeto está sendo desenvolvido pela empresa paulista e-Stratégia Pública e vai atuar desenvolvendo planejamento estratégico, sistema integrado de gestão acadêmica, escritório de projetos, atelier de inovação e gestão de processos internos. Esses itens tem como finalidade mudar a cultura de gestão de processos para garantir melhores resultados por meio de um estudo que vai identificar as mudanças necessárias no sentido de aplicar os melhores métodos de ensino e aprendizagem.

O planejamento estratégico é um instrumento utilizado para alinhar todas as pessoas e setores envolvidos com a política educacional a partir do estudo de indicadores. Com isso, o trabalho vai permitir direcionar os projetos, das mais diversas áreas, para um fim comum que é melhorar o atendimento ao público, economizar recursos e dar mais eficiência as atividades com foco nas avaliações do IDEB e ENEM.
O sistema integrado de gestão acadêmica vai cuidar diretamente do processo de gestão das escolas. É um sistema para dar apoio aos gestores escolares na gestão de pessoal, recursos financeiros, administração da escola com foco no ensino e promoção do espaço com o fim de integrar toda a comunidade escolar. O sistema também vai reunir informações da vida escolar do aluno por meio de um banco de dados onde serão inseridos os números de faltas, notas, repetência e evasão.

O plano prevê a implantação de um escritório de projetos e de um atelier de inovações. O escritório é um ambiente para gestão de projetos prioritários inspirado nas melhores práticas observadas em gestão pública. Já o atelier é um ambiente utilizado para gerar integração entre os vários projetos.
De acordo com Leandro Damásio, analista de políticas públicas da empresa, o sistema de criação de ambientes de trabalho permite uma maior eficiência no serviço público a partir da utilização de ferramentas de gestão. "Utilizamos ferramentas para melhorar o aproveitamento do tempo, dos espaços, aumento na eficiência e desempenho dos técnicos, alem de reduzir custos". Como exemplo dessas ferramentas, Leandro citou a comunicação interna. Uma das propostas para melhorar a comunicação é a implantação de uma sala para interação entre o órgão central, as diretorias regionais de educação e as escolas por meio de vídeo conferência.

A empresa também vai implantar um sistema de gestão de processos internos. O sistema vai trazer inovação na gestão de pessoal, patrimônio e compras. O objetivo é aperfeiçoar a gestão com vistas a dar celeridade, transparência, e eficiência nos processos. Contudo, Valter Scabin, diretor de soluções para governo, explica que vai ser preciso um alinhamento do trabalho com outras secretarias como, por exemplo, a Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos. O diretor explica ainda que o trabalho da empresa consiste em identificar problemas e apresentar soluções. "nós não vamos trabalhar com execução. Nós vamos mostrar os caminhos e quem vai realmente executar é o Estado".

Para a secretária de Estado da Educação, Betania Ramalho, a modernização tem que ser feita com inteligência. "O importante para as mudanças é saber para onde ir e como chegar lá. Esse será um processo constante e o recurso mais importante para alcançarmos os objetivos são as pessoas". Concluiu a secretária.