sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A EXPRESSÃO POÉTICA DE LÚCIA HELENA PEREIRA - IMORTAL DA ACLA/CEARÁ MIRIM/RN


VERDE, SEMPRE TE QUERO VERDE.

(DEDICADO AO CEARÁ-MIRIM)

Lúcia Helena Pereira



-Verde, sempre te quero verde!

Vestido de esperança e dourado de sol.

Verde, sempre te quero verde

Brilhando na chuva e espreguiçando-se ao vento.

Verde, sempre te quero verde,

Iluminado e festivo

Comemorando história e preservando lembranças.

-Verde, sempre te quero verde

Exibindo casarões, praças e ruas,

Patrimônios de antigas nobrezas.

Verde, sempre te quero verde,

Impetuoso, destemido e alvissareiro,

Na travessia dos séculos.

Verde, sempre te quero verde,

Na memória dos teus filhos ilustres,

Uns distantes, outros próximos do coração.


-Verde, sempre te quero verde,

Coberto pelo aroma fresco das matas

E banhado pelos rios serenos,

Onde sussurram as sinfonias do tempo.

Verde, sempre te quero verde,

Embelezando-se no Oiteiro, Guaporé,

Santa Águeda, Verde Nasce,

Mucuripe, Solar Antunes!

Verde, sempre te quero verde,

Na Usina São Francisco, Ilha Bela,

No Cumbe e Diamante.

-Verde, sempre te quero verde,

Nas águas misteriosas e perfumadas dos olheiros,

Do rio Água Azul, Nascença, sempre te quero verde e eterno,

Na casa - grande onde corri meus passos de criança,

E bebi água de poço refletindo a minha vida!


-Verde, sempre te quero verde

Anunciando alegrias e acordando saudades.

Nas águas límpidas o Rio Ceará - Mirim.

Verde de memoráveis figuras

Do meu bisavô, José Antunes de Oliveira,

Da minha avó paterna, Madalena Antunes,

Do meu tio-avô Juvenal Antunes de Oliveira,

Do primo amado, Nilo de Oliveira Pereira.

Ceará - Mirim de Edgar Varela e Edgar Barbosa,

Da ex-prefeita Terezinha Jesus da Câmara Melo,

De Roberto Pereira Varela e Rui Pereira Júnior,

De Adele de Oliveira e José Augusto Meira.


-Verde de tantos nomes queridos:

Raimundo Pereira Pacheco e Olympia (meus avós maternos)


-Ceará-Mirim dos meus pais:

Abel Antunes Pereira e Áurea Pacheco Pereira.

Dos meus tios: Ruy Antunes Pereira, Vicente Ignácio Pereira,

Maria Antonieta Pereira Varela e Luiz Lopes Varela,

Joana D´Arc Pereira do Couto!

Verde de Zizi - Augusto Vaz Neto (primo querido),

De Herbert Washington Dantas,

De Gracilde Correia de Melo e Idalina Correia Pacheco,

Do meu trisavô, Manoel Varela do Nascimento e Bernarda.

Verde dos tios: Etelvina Antunes Lemos e Ezequiel Antunes.

Das minhas contadoras de estórias: Piô e Maroca.


-Ceará-Mirim de Quincas e Lebre

Do compadre Joaquim Gomes (tocador de Rabeca),

De dona Biluca - rendeira de almofadas de bilro!

Verde, resplendente verde,

De minha Duda (Iara Maria Pereira Pinto),

De Uruca - Denise Pereira Gaspar,

De minha primeira professora: Valdecy Villar de Queiroz Soares!

Verde das minhas conterrâneas: Naide, Neire e Nadeje,

De Abner de Brito, Onofre Soares, Gibson Machado,

Dr. Percílio e dona Esmeralda.


-A cidade verde, de canavial ondulante,

Da Matriz de N.Sra. da Conceição

De oiticicas cheirosas, manacás, umburanas…

Ceará-Mirim, criança de 153 anos

Engalanando - se para festejar

Seu VERDE luminoso e iluminado,

Brilhando nas asas dos araraús

Passeando pelo infinito

E nas sinfonias siderais,

Repercutindo no dobre dos sinos

Da Matriz de N.Sra. da Conceição

Ecoando pelo vale!

Ceará - Mirim! Sempre VERDE!

É assim que eu te quero!