sábado, 29 de outubro de 2011

IV ENCONTRO DA CESTA CULTURAL COM A SPVA/RN - MAIS UM SUCESSO!


O Presidente da SPVA/RN- Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte, poeta e escritor Maurício Cardoso Garcia, mais uma vez, com muito sucesso outorga o título Honra ao Mérito Cultural a várias personalidades do nosso Estado , durante a CESTA CULTURAL que acontece toda última sexta feira, no auditório do IFRN campus avançado Cidade Alta , Natal-Rn. Veja abaixo os momentos mágicos dessa noite festiva onde a poesia e a música fizeram festa em nossas almas.Ciro José Tavres, Sheyla Ramalho, FernandoTovar, Mário Lúcio, Rodolfo Amaral, Nubilene e muitos mais que fazem a sociedade dos Poetas ser um ícone na difusão da literatura potiguar.Parabéns!

Aristóteles, que escreveu a suma poética de seu tempo, estabeleceu de princípio, a diferença entre verdade histórica e verdade poética, atribuindo a primeira um sentido testemunhal de veracidade, com o famoso princípio do acontecido. Já para a verdade poética, o Filósofo proclamou o princípio da verossimilhança: o que poderia ter acontecido. E a Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Rio Grande do Norte vem acontecendo, cometendo versos diversos. Na programação desta IV Cesta Cultural no dia 28 de outubro, mesclaram-se as artes oferecendo ao público presente no auditório do IFRN- cidade alta a safra, opulenta das artes germinada no solo Potiguar. Tudo a contento, os músicos em respeito os organizadores do evento, chegaram cedo, para afinar os instrumentos, e com a alegria comum dos boêmios de antanho, sim eles ainda são os mesmos! A Exposição da Poetisa e artista plástica Sheyla Ramalho, composta de vários estilos, como Carvão, óleo sobre tela, acrílico e grafite, expostas no ambiente bem iluminado apontava o caminho do auditório aos que chegavam para assistir o que os presentearia a Sociedade dos Poetas Vivos. Alimento para alma, Poesias e boa música.

“ A Poetisa dos Ventos” ao descrever os homenageados ,quando em sua apresentação citou o seguinte parágrafo: Todo poeta se põe a tecer, às vezes reflexões insólitas, a engendrar teoremas de improvável valia e raciocínio lógico, mas de urdidura perfeita, as abstrações e grandeza da álgebra poética. Eu, por exemplo, que tenho um olho no Rio de Janeiro e outro no Rio Grande do Norte, me surpreendi dia desses tabulando na mente a seguinte indagação: Rio Grande do Norte Capital Natal, em cada esquina um poeta, em cada rua um jornal... E seguiu contando as abastanças afloradas nos solo Potiguar. Fazendo uma alusão às riquezas minerais do Estado com a arte que borbota na cacimba seca, com o descaso dos governos. Fomos convidados a percorrer os rastos deixados pelos homenageados, que convergiam a um só caminho, o da Poesia. Professor, Mario Lucio, Músico. Mostrou-nos suas composições cantadas, por Rodolfo Amaral, e Núbilene , Ciro José Tavares, Poeta e advogado, Fernando Tovar, músico, Poeta e boêmio nato, emprestou sua voz cantando o maior de nossos poetas Otoniel Menezes. E após a Sereneta do Pescador, foi servido o coquetel, onde a confraternização elevou nossos espíritos à vontade de melhor fazer. Até a próxima, quando estarei em Santader na Colômbia , juntamente com a índia tapuia paiacu do Apodi, Vivi, representando o nosso Estado, contando, cantando recitando as coisas do Rio Grande do Norte. Ave Poesia!

Sinfonia da memória “ A Ciro José Tavares”

O vento segue soprando

A melodia do silêncio

E hoje sussurra a brisa

Os afagos de amor...

Delírios atados na cintura do tempo

Valsando na pista da lembrança

Como as vestes sedosas das musas

A escutar o rocio da aurora

Derramar no mais íntimo do ser

Mil versos que não foram escritos

Nas páginas solitárias que invento

Pois a quem goze de suas carícias

Comete rimas além do pensamento

Abarcando a ausência que demarca,

Noturnos de mistérios emoldurados

Despindo da lua, as sedas de beijos

Ainda que não perceba sua voz.

Na IV Edição da Cesta Cultural, somos simplesmente Poetas! Seres que se deixam contaminar pela emoção que invade o peito, na hora mágica de conceber um verso, nos solos acordoados do violão do professor Mário Lúcio quando nos recitou “ O Chão”, enalteceu a Serenata do Pescador de Otoniel Menezes, cantada por Fernando Tovar. Voltamos ao passado, vivenciando o que não morrerá, a Poesia contida nos poemas e telas de Sheyla Ramalho, na lírica de Ciro JoséTavares, na música dos já citados confrades, Poetas seresteiros adoradores da boa música.

O projeto Cesta Cultural acontece toda última sexta-feira do mês, uma parceria da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN com o IFRN . Evento voltado para o cultural, rendendo homenagem aos que araram e ainda lavram o solo das artes no rincão potiguar.

Deth Haak

Poetisa dos Ventos


A poetisa dos ventos
Deth Haak
Diretora de Eventos da SPVA/RN
conduziu com maestria o cerimonial da cesta cultural


VEJAM DETALHES EM: www.vivicultura.blogspot.com
blog de VIVI VIANA - uma das organizadoras do evento.