segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A EXPRESSÃO LITERÁRIA DE PEDRO SIMÕES - CIDADÃO DO RN - PARTE 2

TRÁFICO DAS IDÉIAS
A Lagartixa - um dos"efeitos especiais" da natureza -

Pouquíssima gente se dá ao trabalho de avaliar a importância da lagartixa no equilíbrio do meio ambiente e mesmo no aspecto da saúde, efeito do seu hábito de alimentar-se de insetos. Além de cuidar dos chamados insetos caseiros, ela tem uma atuação decisiva também no controle de outras espécies que comprometem a nossa saúde e que podem até mesmo provocar a morte, como é o caso do mosquito da dengue.
Veja, também, que tanto no mato quanto nas casas há um tipo de aranha, muito pequena – tem uns 3 centímetros, incluindo o tamanho das pernas, muito compridas – de cor marrom, chamada por isso mesmo de ‘aranha marrom’, que é peçonhenta. Tem um veneno que pode provocar lesões de pequena a média gravidade no tecido da pele, como até mesmo, em casos extremos, a paralisia dos rins.
É bem verdade que o número de mortes provocadas pela picada dessa aranha, é muito reduzido – menos de um por cento – mas o simples fato de causar transtornos à saúde já é um motivo para preocupação. Pois bem, a lagartixa também inclui esse inseto no seu cardápio, para a nossa sorte. Então, esses dois exemplos, retirados de tantos outros, já seria motivo para adotarmos esses répteis como animais de estimação.
Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, divulgaram um relatório dando conta que as lagartixas sempre caem de pé, qualquer que seja a altura em que elas se encontrem. Esses estudiosos até seguraram as bichinhas pelo rabo pra ver se elas caíam de cabeça, mas, ainda no ar, elas giravam o corpo para cair em pé.
Há dois fatos que chamam a atenção do mundo científico, parecendo aos olhos dos leigos, um verdadeiro mistério, ou um milagre. O primeiro é essa coisa delas ficarem grudadas nas paredes. Aliás, as patas delas aderem a qualquer superfície, tanto faz que sejam ásperas, ou lisas. Muita gente pensava que era um sistema de ventosas, como a das pererecas, também chamadas de rãs ou caçotes, mas não é.
As ventosas são aqueles furinhos bem pequenininhos nas patas, que criam um vácuo que faz com que as patas fiquem presas na parede. Existem alguns utilitários baseados nesse princípio, que servem para sugar, desentupir ou expulsar o ar ou a água, de certas canalizações.
Ora, já foi muito importante a natureza criar esses recursos para que os bichinhos pudessem produzir as suas próprias rotas de fuga, imagine se existisse outro, muito mais aperfeiçoado e eficiente do que a ventosa, que se pudesse ser utilizado em qualquer superfície e com maior capacidade de aderência...