sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

MOVIMENTO ESTUDANTIL UM SONHO POSSIVEL! FAÇA E SEJA PARTE DELE!


A tradição democrática e plural do Grêmio Estudantil Djalma Maranhão é uma herança empreendida e cultivada por diversas gerações de diretores que tornaram a nossa entidade fortemente representativa no cotidiano da nossa instituição. De ETFRN à IFRN, o Grêmio Estudantil sobreviveu às disputas mais intensas.


Passados 26 anos de sua fundação, os dilemas de quem hoje se prepara para assumir a honrosa tarefa de direção do GEDM são muito diferentes dos daquela geração que, um dia após promulgada a Lei do Grêmio Livre, transformou o Centro Cívico Nilo Peçanha em Grêmio Estudantil Djalma Maranhão.


Ao invés de democracia, hoje mais cristalizada no país, mas ainda repleta de desafios, o grito que ecoa através dos milhões de estudantes brasileir@s é a luta por uma educação à altura do Novo Brasil. Desafios, dentre outros, da inovação, da geração de emprego, da ampliação da infra-estrutura, do desenvolvimento produtivo, da elevação do patamar educacional dos estudantes do nosso país e da melhoria do acesso e da qualidade da escola brasileira.


Reconhecemos as grandes oportunidades descortinadas para o nosso país e os avanços vividos nos últimos 9 anos, que fizeram o Brasil dar grandes saltos em todos os índices sociais e de desenvolvimento. Somos uma nação que recuperou sua autoestima, com ambição para manter o rumo iniciado por Lula e avançar, cada vez mais, no sonho de um Brasil mais humano e de oportunidades para todas e todos.


O IFRN é reflexo desse momento. Com a inauguração de novos Institutos Federais, aumenta a responsabilidade da nossa instituição de contribuir para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, aproveitando as potencialidades regionais e formando profissionais qualificados para capitalizar as oportunidades existentes em nosso Estado. Ainda nesse sentido, queremos mais que apertar parafusos! Nossa qualificação técnica pouco serve para um amadurecimento completo se não vier acompanhada da consciência política de quem somos, como estamos atuando na sociedade, contra quem lutamos e por que o fazemos.


Novos tempos para o movimento estudantil


Em sua trajetória, o movimento estudantil no Brasil consolidou-se como instrumento para o protagonismo da juventude em grandes conquistas no País, como forma de organização em um projeto maior: um projeto de igualdade e autonomia para o povo. A intenção do movimento estudantil, perpassando os relevantes caminhos do desenvolvimento da nação, existe em prol do ideário de construir uma nova sociedade, mais justa, mais humana, mais solidária e mais igualitária.


Sabemos que - nos dias de hoje, em que o individualismo, a competitividade, o egoísmo e a falta de generosidade imperam; em que o trabalho escravo, o preconceito e o racismo ainda são motivos de piada e não de luta - essa não é tarefa fácil, e justamente por tal compreensão é que buscamos a união de todos aqueles que põem tudo o que de mais humano possuem nesse projeto, moldado em meio a nossos sonhos.


Em âmbito nacional, foi assim, por exemplo, no Fora Collor e em "O Petróleo é Nosso", mas também foi assim nas grandes manifestações políticas que o GEDM já realizou, envolvendo estudantes nas discussões internas acerca das greves ocorridas, politizando o enfrentamento contra grupos empresariais que tentaram a derrubada do bosque quando da construção do Midway em frente ao IFRN e na conquista da paridade na eleição para reitor. Está sendo assim na campanha atual por 50% do Fundo Social do Pré-Sal pra Educação e no movimento Ocupa Brasília.


É notório que o que hoje se vê como um grêmio estudantil, de caráter local, na verdade, pode ser interpretado como um verdadeiro nascedouro do pensamento de uma juventude transformadora, que ousa lutar pela mudança do nosso país.


Aqueles que porventura acreditam que a nossa característica é a permanente disputa e conflitos continuarão apequenados e se rebaixando diante dos nossos desafios. Aqueles que buscam um inimigo imaginário no movimento estudantil são incapazes de ousar e de compreender que o sopro das mudanças só é dado por quem é capaz de sonhar mais alto e de acreditar na capacidade de realizar os sonhos.


Nós acreditamos nos nossos sonhos e mais ainda na nossa capacidade de realizá-los.


A defesa intransigente de um país que supere suas contradições e problemas históricos é um desses sonhos. Além dos entraves para o desenvolvimento econômico, deve estar na ordem do dia dos movimentos sociais, como as entidades estudantis, a luta pelo fim do preconceito, pela valorização das mulheres, dos negros, dos homossexuais, da luta ambiental em consonância com o desenvolvimento do país, dentre outros.


A luta das minorias (não apenas as de número, mas as de direitos) deve ser abraçada e enraizada em cada espaço da sociedade brasileira, sem hipocrisia e sem demagogia. A prática é o critério da verdade. O preconceito demonstrado ao longo das últimas semanas na nossa instituição mostra o tamanho dos desafios que temos para superar a cultura do machismo, do racismo e da intolerância. O preconceito e a discriminação são instrumentos há anos usados por quem detém o poder na sociedade para prevalecer suas opiniões a partir de uma falsa idéia de superioridade. É a mesma tese daqueles que acreditam que um metalúrgico não pode ser presidente ou que pobre não tem para quê ter acesso à melhoria de renda.


Nossa contribuição à gestão que se inicia, como parte do movimento que possibilitará Novos Tempos ao Grêmio Estudantil Djalma Maranhão, é o gesto da paz, de estender a mão para caminharmos juntos em torno daquilo que nos unifica. As divergências pontuais não nos tornam inimigos e aquilo que nos desune não pode ser mais forte do que aquilo que nos une. Oposição e situação não devem estar em constante ânimo para a guerra.


Não existe e nem nos colocamos a pecha de donos da verdade, pois a verdade é um exercício cotidiano e permanente de diálogo, de compreensão sobre os desejos da maioria e de muito estudo. É preciso dar à prática o sentido balizador e lutar em defesa do que de melhor, mais humano e generoso pode haver.


Faça parte desse sonho. A União da Juventude Socialista está de portas abertas.


NÚCLEO DA UJS NO IFRN

CONTATO: Whanderley - 88151443

www.ujspotiguar.com.br