sábado, 18 de agosto de 2012

MANÉ BERADEIRO - E SEU HUMOR POÉTICO


O PAI NOSSO DE DONA COSMA

Dona Cosma foi uma senhora que viveu na cidade de Campo Grande/RN, nos idos de 1888. Muito católica fazia suas orações diárias, porém,muito distraída, com os seus afazeres domésticos e com os serviçais. Segundo Câmara Cascudo, Dona Cosma rezava  "O PAI NOSSO" desta maneira:
-PAI NOSSO QUE ESTAIS... Fenelom? Fecha a boca, negro!
-NOS CÉUS. SANTIFICADO SEJA... Te aquieta, moleca!
-O TEU NOME. VENHA À NÓS O VOSSO REINO ...Bote a língua prá dentro Bastião!
-SEJA FEITA A VOSSA ...Que balançado é esse, Catarina?
-VONTADE....Vicente? Você fechou o chiqueiro?
-ASSIM NA TERRA...Vá arrotar na cozinha, nega!
-COMO NO CÉU...Fechou bem fechado Vicente?:
-O PÃO NOSSO...Parece que a cabra está solta!
-DE CADA DIA...Severino tire as mãos dos pés!
-NOS DAI HOJE ...Deixe de abrimento de boca, Zefa!
-PERDOAI AS NOSSAS DÍVIDAS...Severino, acabe com essa coceira!
-ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS...Inácio? Bote esse gato prá fora!
-OS NOSSOS DEVEDORES ...Não disse que a cabra tá solta!
-NÃO NOS DEIXEI CAIR...Bote o gato logo, está surdo!
-EM TENTAÇÃO...Zeferina? O lugar de dormir é na rede!
-MAS LIVRAI-NOS, SENHOR... Pare com esse roncado, Jeremias!
-DO MAL...Solte os pés, negro sujo!
-AMÉM...Vocês não deixam a gente rezar direito!

Fonte: Religião do Povo, Câmara Cascudo, página 106, 1974. Imprensa Universitária-PB.