quinta-feira, 22 de novembro de 2012

A VOZ POÉTICA DE GILMAR LEITE - NATAL/RN

        Sensível Habitante

No meu peito reside um ser poeta
Que dilata o sensível da visão,
Bota os olhos na voz do coração
Amplifica o sentir que se projeta.

Seu poder nas palavras arquiteta
As imagens no palco da emoção,
E consegue enxergar na escuridão
Os reflexos da vida como meta.

Tem no toque a carícia generosa
Como o beijo na pétala da rosa
Do fantástico colibri dourado.

Os seus dedos afagam o intocável
E revela o fulgor do imaginável,
Dando brilho ao oculto revelado.

                                   Gilmar Leite