sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

A VOZ POÉTICA DE GENI MILANEZ - IMORTAL DA ACADEMIA DE LITERATURA DE CORDEL DO RN

Simplesmente Sem

Sem murmúrios vãos e sem canseira
No remanso das horas me consolo
Sem mostrar-me dengosa, sem besteira
Sem ajuda nenhuma me controlo.

Sem ter nada na vida de concreto
Sem driblar a dureza que me trai
Sem que a dor e o azar seja discreto
Sem ter vez o meu ser então se esvai.

Sem revolta, sem mágoa, sem tristeza
Sem autoestima, sem autopiedade
vou sozinha superar essa rudeza.

Sempre, sempre sem querer uma saudade
Vem sádica e sensual com sutileza
Sem que eu sinta essa sã necessidade.
 
A poetisa de Cerro Corá/RN.