domingo, 17 de fevereiro de 2013

24 MIL NOVAS MATRICULAS FORAM FEITAS NO SIGEDUC - SEEC


Por Assessoria Seec
 
Mais de 24 mil novos alunos se matricularam nas escolas da rede estadual de Natal para o Ano Letivo 2013, superando em 14 mil o número de novas matrículas aguardadas pela secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho. “Isso mostra que a população está acreditando na rede estadual e aceitou bem o novo Sistema Integrado de Gestão da Educação – SIGEduc".

Somando renovações de matrícula, transferências do município para a rede estadual e matrículas de novos estudantes, o número de alunos que já efetivaram matrícula nas escolas da rede, em Natal, ultrapassa os 78 mil, muito próximo da meta da secretaria para 2013, que é ocupar 80 mil vagas na capital. O objetivo deverá ser alcançado até o final do dia, à medida que os pais levem os documentos dos filhos às escolas, para realizarem a efetivação.

Nesta sexta-feira, 8, a Secretaria de Estado da Educação encerra o período de rematrícula para as vagas remanescentes, através do SIGEduc. Até o final da tarde, os pais ou responsáveis pelos alunos que não conquistaram sua vaga na primeira ou segunda opção de escola, devem acessar o www.sigeduc.rn.gov.br para fazer a inscrição.

“O resultado das duas primeiras chamadas já estão no portal. Enquanto isso, o sistema continua aberto até esta sexta-feira para transferências da rede municipal e estadual, transferências por interesse próprio, matrículas para novos estudantes e correção de dados dos inscritos”, destacou a secretária Betania Ramalho.

A secretária tranquiliza os pais e alunos sobre a disponibilidade de vagas. “Há vagas suficientes para todos os novos alunos na rede estadual, nenhum ficará de fora. Além disso, aqueles que já estavam na rede, tiveram suas vagas renovadas automaticamente nas mesmas escolas, assim como os alunos que foram transferidos do município para o Estado”.

Betania Ramalho explica ainda como foi a seleção para os alunos que estão ingressando na rede pública em 2013. “Para a matrícula dos novos estudantes, seguimos as regras da LDB, priorizando aqueles estudantes que moram mais próximo à escola, que tem irmão matriculado na unidade e estão na faixa etária adequada. Esses foram os critérios, nos casos em que a procura pela escola foi maior do que a oferta”.

De acordo com a coordenadora do SIGEduc, Ana Paula Oliveira, o sistema tem atendido plenamente a todas as demandas. “O nosso maior problema ainda é a falta de informação, por isso precisamos do apoio constante da imprensa para que todos possam conseguir suas vagas, sem transtornos”.

Ana Paula ressalta que após a divulgação dos resultados no portal, houve grande procura de pais pela Central de Matrículas, localizada à Secretaria de Educação. “Muitos pais nos procuraram porque não receberam as orientações corretas de alguns diretores ou secretarias de escolas. Pelas informações que receberam, eles acreditavam que bastava realizar o cadastro do filho no sistema para garantir a vaga na primeira opção de escola selecionada, o que não é verdade”.

“Como falou a secretária, nas escolas com maior demanda, a seleção seguiu os critérios determinados pela Lei Nacional de Diretrizes e Bases da Educação - LDB. Logo, quando não observaram o nome de seus filhos na lista da escola selecionada como primeira ou segunda opção, os pais que não sabiam como ocorria o processo ficaram sem entender o que havia acontecido. Por não terem sido bem orientados pelos diretores, esses pais acreditaram que o sistema havia cometido um equívoco, o que não ocorreu. Se o aluno não conquistou sua vaga naquela escola, é porque outro aluno teve prioridade, com base nos critérios da LDB”.

Segundo Ana Paula, apesar do amplo treinamento com as escolas, para a difusão do novo sistema entre os pais, as dúvidas já eram esperadas, afinal é o primeiro ano de implantação do SIGEduc. “Apesar disso, conseguimos atender a todos os pais que nos procuraram na secretaria, disponibilizando computadores e pessoal para orientá-los na rematrícula. Eles poderiam ter feito de casa, mas sentiram mais confiança com um técnico da secretaria auxiliando. Esse mesmo serviço está sendo prestado nas secretarias das escolas”.

A secretária da Educação, Betania Ramalho, destaca que o Rio Grande do Norte está vivendo uma grande mudança de hábitos em relação à matrícula. “Estamos saindo da era do papel para a era digital. Como em toda mudança, precisamos incorporar rotinas, às quais uns vão se integrar mais rapidamente e outros precisarão de um auxilio maior. Com o sucesso do sistema em Natal, partimos agora, com ânimo renovado, para implantar o SIGEduc em todo o Estado, até o final do ano”.

A professora ressalta ainda que a partir do dia 18 de fevereiro, quando será iniciado o ano letivo, o sistema ficará aberto permanentemente, para matrícula de novos estudantes e transferência por interesse próprio. Basta acessar o www.sigeduc.rn.gov.br e seguir as orientações.

Mais detalhes? visite o portal da educação