sexta-feira, 29 de março de 2013

SUPLICAS DE AMOR

Eu luto comigo mesma
para acabar sua lembrança
eu juro e coisa de infância
esse desejo latente.

Essa agonia doente

que me invade todo o corpo
a saudade e uma constante
dos teus beijos, teu abraço
teu carinho e teu corpo
invadindo minha cama
meu Deus não sei mais o que faço
para acabar essa lembrança
que vive a todo instante
estonteando minha mente
pedindo o seu carinho
gritando de alegria,
como era bom nossos momentos
como era lindo nossos instantes
não sei meu Deus o que fçao
vivendo de você ausente!