quarta-feira, 10 de abril de 2013

A VOZ POETICA DE ROSA REGIS - NATAL;RN

DA SILVA

Eu sou da Silva, Doutor!
Um da silvazinho qualquer?!
Não! Não sou qualquer da Silva!
Sou um da Silva que quer
Mostrar que no meu Nordeste,
Terra de "cabra da peste",
Um da Silva vale o que quer.

Lá... na minha juventude,
Da Silva eu não era não!
Da Silva veio depois:
Quase que sem opção
De escolha e, aí, ficou.
E como da silva estou
E assino o meu jamegão.

E, da Silva, Seu Doutor,
É uma marca nordestina!
O nordestino já tem
como "da Silva" uma sina.
Não adianta correr
Nem mesmo se debater,
Da Silva a si se destina!

Pois, no percurso da vida,
Alguém, seja lá quem for
Da sua família, irá
Ter em seu nome, Doutor,
Um "da Silva" acrescentado.
E, aí, terá se tornado
Um "da Silva" sim Senhor!!
 
Presidente da Academia de Literatura de Cordel do RN.