terça-feira, 9 de julho de 2013

A VOZ POÉTICA DE NEZINHO PEREIRA - NATAL/RN


Presunção de estupro

No meu Brasil ainda é crime
Mesmo que ela consinta
A lei de forma sucinta
Descreve não subestime
Menor! Não se aproxime
Que a coisa ficará feia
Rejeite, sim, esta ceia
Para evitar o pior
Pois se ela for de menor
Rompeu o hímen é cadeia

Não tem hímen! Não se iluda
Que não precisa ter não
É menor! Preste a atenção
Pode até ser bem carnuda
Ser mulher feita, sisuda
Confessar a sua paixão
Que a justiça cega, então
Só lhe verá como réu
O tratamento é cruel
Indiscutível, prisão.

Pode até já ser rodada
Ter longa quilometragem
Mas eles com rigor agem
Pra ferrar o camarada
O povo dará risada
Ao lhe ver sem salvação
Em outros braços, então
Ela buscará consolo
Você será mais um tolo
Que irá para prisão.

De: Nezinho Pereira