domingo, 4 de agosto de 2013

A FESTA DO CORDEL NO COMITÊ DO PROLER /RN



A FESTA DO CORDEL NA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA.

Cordelista Antonio Francisco - Abertura






Com objetivos definidos e, uma programação vasta o Comitê PROLER do RN, visa incentivar os agentes de leitura; os regentes de bibliotecas; professores; coordenadores pedagógicos e gestores das escolas publicam da rede estadual de ensino, com o intuito de incentivar, fomentar e instigar a leitura e a escrita, dos estudantes da rede estadual de educação, para que os mesmos possam ter uma formação critica de leitor e, se apropriem de vasto material bibliográfico que existe nas dependências de nossas escolas e, em assim sendo tenham aprendizagem significativa.
GT 1 - Cordelista Tonha Mota
Nesse sentido e preciso que haja acesso garantido e democrático aos espaços onde a leitura seja prazerosa, assim tanto na sala de aula como nas bibliotecas são espaços que propiciam a leitura e compreendemos que a apropriação de praticas de leituras que venham estimular a aprendizagem ao mesmo tempo, esperamos o estudante se torne um leitor consciente e crítico no que concerne a vida e o contexto que o cerca.
Pensando assim, aceitei o convite para participar como conferencista dessa jornada que tão bem, vem sendo desempenhada pela competente Professora Erileide de Oliveira Rocha, conhecida pela sua pratica diferenciada de organizar bibliotecas no Estado, e por assim ser, e tida como referência nesse sentido.
Antonio Francisco e Salizete Freire
Dentre as várias temáticas que vem sendo trabalhada, pelos que fazem a historia das bibliotecas das escolas do Estado, coube a minha pessoa falar sobre a literatura de cordel como estimulo a leitura e a escrita, bem como a sua política de empréstimo.
Não hesitei em aceitar o convite, pois sou amante do cordel e, a como pratica por herança genética meu pai JOSE MILANEZ, foi um grande poeta repentista, assim essa ânsia em falar dessa arte, bem como o prazer de historiar mostrando na métrica e na rima, assuntos que permeiam o imaginário popular.
Tenho por habito trabalhar o cordel em sala de aula. Procurei a Cordelista Rosa Regis, minha amiga e Presidente da Academia de Literatura de Cordel do RN, Tonha Mota e Helio Gomes, grandes cordelista potiguar.
Assim, fiz a fala sobre a temática proposta e os companheiros: Rosa Regis, Tonha Mota e Helio Gomes ministraram aulas praticas de como se constrói um cordel coletivamente.
GT 2 - Cordelista Helio Gomes
Os Professores participantes e, presentes no evento ficaram entusiasmados e, a aula que terminariam às 11h30min da manha estendeu-se ate 12h30min.
GT 3 - Cordelista Rosa Regis
Rosa Regis - Presidente da ANLIC/RN
Para abrilhantar mais a festa do cordel, o momento cultural ficou a cargo do poeta cordelista, imortal da ANLIC – Antonio Francisco – de Mossoró que veio exclusivamente para o evento e, os escritores Salizete Freire e Marcos Medeiros.
Na oportunidade fiz o lançamento do meu terceiro cordel: A delinquência em foco!
Cordel de Geralda Efigênia
Tonha Mota em momento musical
Rosa Regis
Professora , Artista Plástica e Escritora- Larrubia Tavares



Foram momentos de muita alegria e, congraçamento pedagógico tendo como estrela a literatura de cordel.