sábado, 19 de abril de 2014

DJALMA MARANHÃO VIVE!



Sempre que assisto, solenidades em que se refere ao golpe militar ocorrido no Brasil nos idos de 64, chego a ficar deveras emocionada, só então percebo quanto aflorada fica a minha essência comunista.
Nesse sentido relato o quanto foi importante assistir a solenidade de restituição simbólica dos mandatos de cargos de Prefeito e Vice respectivamente, a Djalma Maranhão e Luiz Gonzaga. Ressalto a importância desse ato especialmente no que concerne a época que tamanha arbitrariedade foi aviltada aos camaradas em nossa capital.
Assim achei vibrante, sábia e esclarecedora a última vontade escrita do sempre vivo, Prefeito Djalma Maranhão lida solenemente pelo Professor e Escritor Roberto Lima, meu Presidente na União de Escritores do Brasil-UBE. Na mesma o saudoso camarada, relata a saudade que sentia de Natal, da injustiça sofrida, dos auxiliares fieis...
A leitura da carta me emocionou bastante ao ponto das lágrimas escorrerem pela minha face e, com isso a certeza de cada vez mais agradecer a Deus por esses homens que derramaram seu sangue, para que hoje a minha geração pudesse ter voz, e viver a democracia que eles pensaram, lutaram e não conseguiram vivencia-la, assim nesses tempos de se pensar e, escolher governantes, deputados e senadores, possamos conhecer e (re)conhecer pessoas que pensam e, estejam alinhados e compromissados com a causa socialista.
Parabéns George, pela excelente aula de história e, a oportunidade das famílias ora merecedora dessa significativa homenagem, se regozijarem com a reparação de tamanha injustiça.
Tinha que partir de você meu amigo George um político correto e ético, que a cidade de Natal tem o privilégio de tê-lo como vereador, isso que eu chamo de aula de cidadania presente na chamada casa do povo.
Assim, só me resta à certeza de acreditar que precisamos muito consolidar essa democracia conquistada à custa de suor, sangue e lágrimas pelos camaradas que tombaram por tão justa causa, e essa de hoje vivenciarmos tempos de democracia, é que merece que se cante bem alto a internacional.
E isso que penso, é isso que vivo!
Por isso e mais isso, e com isso eu digo: DITADURA NUNCA MAIS.