domingo, 30 de novembro de 2014

A VOZ POÉTICA DE CLAUDIA BARBOSA DOS SANTOS - EQUADOR/RN


CIDADE GRANDE
Da janela do último andar
Vejo a cidade cinzenta
Abaixo do céu vem a vida
Que pulsa nas árvores, nas pessoas
No movimento claro
Da vida na cidade grande
Vejo a luz do sol penetrante
Na vida da cidade grande
Sou grão pequenino
Na imensidão dessa cidade
Meu coração fica apertado
De emoção, extasiado
Perante tanta beleza
O rio junto ao mar
Banha a cidade
Não sei o que é maior
O rio, o mar, a cidade
Ou minha emoção!


OBRA PRIMA
O arco-íris beija o rio
Na manhã acinzentada
Espetáculo da natureza
Obra-prima no quadro
Da janela do ônibus
Cena bucólica
Na cidade do sol
Árvores passando, ruas,
Pessoas, animais
Barco ancorado
Manguezais,
raízes explicitas
Homens e mulheres
a Caminho do trabalho
Histórias viajantes,
raízes implícitas
Olhares pela pequena janela
Micro espaço que se abre
Para o macro movimento
De um dia normal de trabalho 


VOO LIVRE
Num voo livre
Me joguei
E sobrevoei no gozo
Inexorável da emoção
Contemplei o intenso desejo
De realizar-me em um ser,
Vislumbrei o sonho
De completude em você
E no infinito espaço
De um amor transcendental
Aterrissei!