sábado, 27 de dezembro de 2014

FÓRUM DOS SERVIDORES ESTADUAIS PROTOCOLAM DENUNCIA E AÇÃO CIVIL PÚBLICA

republico na íntegra 
O Fórum dos Servidores Estaduais, estância de luta de diversas categorias que congrega o SINSP/RN, SINAI/RN, SINTERN, SINDFERN, Sindsaúde/RN, SINTE/RN, SINPOL/RN e associações de classe, protocolaram na manhã de hoje, dia 26, denuncia contra o presidente do IPERN, José Marlúcio, e a Ação Civil Pública contra a fusão dos fundos da previdência. O mesma ação de luta será realizada no dia 29.

IPERN - Após a confirmação da permanência do atual "gestor" do Ipern, José Marlúcio, a frente da direção daquele Instituto, na equipe do governo de Robson Farias, só resta, ao Fórum dos Servidores, intensificar as atividades de protestos, contra o governo que já começa muito mal, pois, já jogou no lixo a promessa de que indicaria auxiliares técnicos.

O atual presidente não tem nenhuma especialidade em previdência, destruiu e desmontou setores importantes que funcionavam naquele órgão, como a fiscalização previdenciária e o serviço social, e, criou uma grande desarmonia entre todos os servidores do Ipern. O governo Robson está premiando aquele que lhe ajudou e também a Rosalba, a começar a destruição das reservas acumuladas do fundo previdenciário do estado. O objetivo da luta é vê-lo fora da gestão da Previdência Publica do RN.

Dessa forma será realizada atividade politica de pressão com vista a sua não continuidade na gestão do órgão previdenciário estadual, na próxima terça, dia 30, às 8hs, em frente ao IPERN. A categoria está convocada para contribuir com essa importante ação política em favor do fortalecimento do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do RN.

Justiça - Os representantes dos sindicatos estão na luta para forçar que o governador eleito Robinson Faria revogue a lei que unificou os fundos previdenciários. Além da ação em parceria com o MPRN e Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado (MP/TCE), os servidores decidiram que irão distribuir jornais, faixas e cartazes avisando a população sobre o “golpe contra a previdência.
Para os servidores estaduais, a nova Lei apresenta pelo menos quatro irregularidades. Um dos principais problemas é a falta de parecer 
 
fonte:sinsprn