terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

A VOZ POÉTICA DE EDUARDO GOSSON - NATAL/RN

FAUSTO – II
Acordar
A cada manhã
E não te ver, meu filho,
Dói mais  do que o
Retrato na parede
Do poeta Carlos Drummond

Acordar
A cada manhã
E não te ver, filho meu,
Faz com que os dias
Tornem-se lentos

Acordar
A cada manhã
E não te ver, filho meu,
Faz  do tempo
Uma ilusão
Agora repito as últimas palavras
Que de te ouvi:
“-Eu queria dormi eternamente”
 (Eduardo Gosson)