sábado, 14 de fevereiro de 2015

A VOZ POÉTICA DE GILMAR LEITE - POETA PERNAMBUCANO

  Brilho Descompassado

Um menino poeta e cantador
Que sabia trilhar certo endereço,
O abraço fraterno era o apreço
Ofertado com brilho e com valor.
Sempre tinha no peito a nobre flor
Exalando o perfume da amizade;
O seu riso era só sinceridade
Espalhado na face da atenção,
Onde o brilho pulsante da canção
Fulgurava nos campos da verdade.

Andarilho de muitas cantorias,
Sonhador nas plumas da querência
Defendia com força e persistência,
A nobreza das grandes companhias.
Cada amigo era o sol das alegrias,
Companheiro na estrada do sonhar,
Cada passo buscava conquistar,
Onde 01 + 01 era mais que 02
Para ele não tinha o “pra depois”
O seu peito vivia pra abraçar.

Como a vida se faz pelo processo
Sucedendo momentos, outros ares,
O viver vai buscar outros lugares
Pois a vida não sonha retrocesso.
Muitas vezes as luzes do sucesso
Escurecem caminhos do passado
Apagando o pisar que já foi dado
E deixando pra trás muita poeira,
Um pião que buscou outra ponteira
E brilhando se faz descompassado.

                                    Gilmar Leite