quinta-feira, 28 de novembro de 2013

A VOZ POÉTICA DE ED SANTOS - O POETA ATLETA DA SPVA/RN


Vou falar um pouco do nordestino
Esse cabra destemido e verdadeiro
É colega, amigo é companheiro.

E traz tudo traçado pelo destino
Ensinado desde o tempo de menino
Seja ele do sertão ou do agreste
Nunca deixa de ser um cabra da peste
Corre o boi, no cavalo vai pra cima.
Venho aqui para mostrar minha rima
Viajando Nas Quebradas do Nordeste

O nordeste e muito rico em cultura
Poesia na rima e proseada
Versos livres o cordel a entoada
Vai formando uma imensa mistura
Cada um com a sua formosura
Caatinga tabuleiro ou campestre
Infelizmente nisto aqui ninguém investe
Os que podem investir não tão ligando
E conforme o tempo vai se passando
Vou rimando Nas Quebradas do Nordeste

Com o nordeste o doutor tá enganado
Tem artistas de vários segmentos
O que falta mesmo é investimentos
E o restante é caso encerrado
Nosso povo aqui é preparado
Temos bons e também tem cafajeste
Com a expressão de norte a sul, leste oeste.
Vou lembrando meu tempo de menino
Na labuta tento cumprir meu destino
Cavalgando Nas Quebradas do Nordeste.


Ed Santos