quarta-feira, 5 de maio de 2010

MENSAGENS POÉTICAS DO ADEMAR MACEDO



<<<>>>


Estações da minha vida...
Imagem própria de outono,
sou folha descolorida,
perdida neste abandono...


(Jeanette De Cnop/PR)



Quando a lua nasce cheia
ante a face do horizonte,
sua luz dança na areia,
onde o mar reclina a fonte.


(Francisco Bezerra/RN)


<<<>>>


1993 > CONC.INFORMATIVO/SP
Tema > MEDO > Venc.


Chorando à beira da estrada,
num coral de fome e medo,
a criança abandonada
faz do lixo o seu brinquedo!


(Delcy Canalles/RS)


<<<>>>


PORTA DOS MEUS SONHOS.

– Roberto P. Acruche/RJ –

Porta, por que fechaste
quando mais precisava passar por ti?
Por que permaneceste trancada
quando mais precisava transpassá-la?
Bati e não abriste!
Implorei, gritei e continuaste fechada.
Mudaste meu destino!
Obrigaste-me a buscar outro caminho...
Mudou o meu rumo, minha vida, a minha história...
Tantas outras portas se abriram,
tantas outras portas eu atravessei!...
Ganhei o mundo, os seus encantos
e perdi todo o meu pranto
por não haver conseguido
por mais que tenha insistido
e tantas vezes tentado,
atravessar a única porta
que em anos e anos vividos,
verdadeiramente, havia desejado.


<<<>>>


Nunca pense em recompensa
nem faça igual São Tomé...
pois de nada vale a crença
se não existir a fé!


(Ademar Macedo/RN)


...E Suas Trovas Ficaram:


O Tempo o Amor não mata

e é, disso, prova fiel,

as nossas Bodas de Prata,

em plena Lua de Mel...


(Carlos Guimarães/RJ)


<<<>>>


Nós adultos, cobertos de defeitos,

Com punhais apontados para o mundo,

Não vivemos na luz o bem profundo

Pois corremos caminhos imperfeitos.

Rodeados de loucos preconceitos

Somos cegos na luz da existência;

Basta olhar a criança na essência

Exalando a bondade com pujança;

No jardim encantado da criança

Encontramos o lírio da inocência.


(Gilmar Leite/PE)


<<<>>>


TRIBUTO À CLEVANE PESSOA.

– Francisco Macedo/RN –

Fiz a homenagem com o coração
à Clevane Pessoa, a Potiguar,
que nas Minas Gerais, foi conquistar,
por justiça, a maior consagração.

Trovadora de escol, por vocação,
sabe em todas as formas navegar...
O mundo da poesia, hoje é seu lar,
cada estrofe de amor, hoje é seu pão!

Somos súditos desta poetisa,
pois, em sendo, rainha concretiza,
este sonho da nossa academia

Que crítico nenhum, jamais se engane:
Toda arte da poesia ouve Clevane
e ela própria se fez voz da poesia!...