sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

DISCURSO DE DESPEDIDA DO ESCRITOR EDUARDO GOSSON DA PRESIDÊNCIA DA UBE-RN


Ilustríssimo Senhor Presidente eleito da UBE-RN – Escritor Roberto Lima
Meus senhores,
Minhas Senhoras
Iniciado  pelo poeta Lívio Oliveira o processo de  reorganização da UBE-RN no ano de 2006, precisamente em 23 de março quando um grupo de intelectuais (Anna Maria Cascudo Barreto, Carlos Gomes, Eduardo Gosson, Manoel Onofre de Souza Junior, Nelson Patriota, Pedro Vicente da Costa Sobrinho, Racine Santos) reunidos na Academia Norte – Rio – Grandense de Letras- ANL deu o ponta-pé inicial  numa terceira tentativa já que as anteriores não foram eficazes (14 de agosto de 1959 e novembro de 1984). Faltando três meses para concluir o seu mandato, Lívio renunciou. Assumi interinamente por esse curto período, até ser confirmado para um mandato à frente da Diretoria Provisória (2008-2009), depois eleito para um mandato (2010-2011) e depois reeleito (2012-2013).
“Eu sou eu e as minhas circunstâncias” afirma o escritor espanhol Ortega Y Casset. Nunca um pensamento foi tão preciso em relação a uma situação como a que vivo de uns tempos para cá. Como é sabido de todos  os que fazem Cultura no RN, enfrentei no plano pessoal atropelos que desestabilizariam muitos: a perda de três tios no segundo semestre de 2011 ( Jamyles, José e Jorge), da minha mãe e, em 2012, após 12 anos de luta contra a dependência química em dois filhos, a morte de um deles – Fausto - em circunstâncias trágicas: a cocaína quebrou-lhe todos os seus ossos e aumentou 50 quilos a mais depois de morto, o que obrigou-me a encomendar um caixão especial. Atualmente, luto para salvar o outro – Thiago que tem o mesmo problema. Também fui afetado por uma doença incurável até hoje – o Mal de Parkinson.
Mesmo assim não desanimei e continuei a batalha de reconstrução do órgão de representação de classe dos escritores e a militância em  prol da Cultura.  Por esse motivo, nesta despedida não poderia deixar de enumerar o que fiz com ajuda dos meus confrades e confreiras da Diretoria.  Paulo Freire (mestre de todos nós), diz: “Ninguém faz nada sozinho”.Eis, em síntese, a  minha prestação de contas:













1.1.  Ações Administrativas

- Encaminhei ao 2º Ofício de Notas de Natal o registro da UBE-RN em 01/12/2008, obtendo a legalização da entidade em 13/04/2009A UBE-RN está registrada sob o nº 7.093.

- Na Receita Federal obtive o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ 11.034.721/0001-39).
- Na Caixa Econômica (agência Ribeira) abri conta corrente: Agência 0033 –       OP             003 – C/C 874-0

- Encaminhei a filiação de 90 escritores, contando hoje a UBE/RN com 140 associados.
- Encaminhei    pedido de Utilidade Pública Municipal (Lei Municipal 5.935/2009)

-Encaminhei pedido de Utilidade Pública Estadual l (Lei Estadual  9.321/2010)
-Encaminhei através de Resolução a criação do Prêmio Escritor Eulício Farias de Lacerda, sendo o seu primeiro ganhador Paulo Caldas Neto, jovem revelação da Literatura Potiguar

- Encaminhei pedido de Utilidade Pública Federal (em tramitação)

-Celebrei convênio com a Caixa Econômica Federal para pagamento da anuidade da UBE através de Boleto Bancário

1.2. Ações Organizativas

- Organizei o I Encontro Potiguar de Escritores – 1º EPE (Março, 2008);
- Organizei o II Encontro Potiguar de Escritores – 2º EPE (Outubro,2009);
-Organizei o III Encontro Potiguar de Escritores – 3º EPE (Outubro de 2010);
-Organizei o IV Encontro Potiguar  de Escritores –4º EPE (Outubro de 2011);
-Organizei  o V Encontro Potiguar de Escritores – 5º EPE (Outubro de 2012).

1.3. Ações  Políticas

- Participei da Audiência Pública  na Assembléia Legislativa(19.10.2008), debatendo o Livro e a Leitura Literária, que resultou na Lei nº 9. 169/2009 (Promoção da Leitura Literária nas Escolas Públicas);

-Aprovei a Carta de Natal  (I EPE);

-Aprovei a Carta do  Encontro Potiguar de  Escritores (IV EPE);

-Aprovei a Carta do Encontro Potiguar de Escritores (V EPE)
-Desenvolvi a Campanha em defesa da biblioteca pública Câmara Cascudo
-Idealizei, em parceria com o Tribunal de Justiça, a Campanha de Valorização do Autor Potiguar (2010)


1.4. Ações de Comunicação

- Encaminhei a  criação de um site para a entidade (www.ubern.org.br) que está em rede desde 02 de dezembro de 2009;

-Encaminhei a criação de um blog para a UBE, sob a responsabilidade da escritora Lucia Helena, diretora de divulgação da entidadeblogdaubern.blogspot.com.br  na INTERNET desde de novembro de 2011;

-Encaminhei  o Plano Editorial da UBE/RN  (editorei 15 livros ), criando cinco Coleções de Autores Potiguares a saber: Coleção Antonio Pinto de Medeiros (poesia), Coleção Bartolomeu Correia de Melo(prosa), Coleção Enélio Petrovich(memória e história), Coleção Deífilo Guregel (Ensaio) e Coleção Nati Cortez (infanto-juvenil).

-Encaminhei a recriação do jornal O Galo (no momento em busca de captação de recursos. Projeto aprovado na lei  Djalma Maranhão);

-  criei o selo editorial Nave da Palavra.

- encaminhei a criação  da  Revista do Escritor Potiguar



Meus senhores,
Minhas Senhoras,

Nem tudo é  só realizações. Deixo a Presidência da UBE-RN com algumas frustrações 01. Não ter viabilizado a publicação do jornal O Galo por falta de patrocínio: a  elite econômica não é a elite intelectual, infelizmente. Aprovado na lei Djalma Maranhão até hoje não consegui o apoio necessário para viabilizar; 02. não ter editado a obra completa do escritor Eulício Farias de Lacerda conforme prometi; e 03. Uma pendência com a Receita Federal que multou a UBE por não ter declarado o Imposto de Renda (lapso de memória). Tentei resolver este problema, indo à Receita quase 10 vezes (o que daria uma novela) e nada: a primeira vez após passar uma manhã quando fui ser atendido o sistema saiu do ar; a segunda, a burocrata não aceitou o documento que levei do contador por que faltava uma letra da inscrição profissional do CRC; a terceira por ter chegado com 05 minutos de atraso devido ao trânsito; na quarta tentativa tive meu carro multado pela STTU; na quinta... com certeza é o pior órgão do Serviço Público brasileiro.

Durante esses 06 anos sob a minha administração, a UBE-RN teve a transparência da lágrima. Tudo feito às claras: entrego ao meu sucessor uma entidade sem dívidas e com dinheiro em caixa. Se não fiz mais foi porque  não pude, afinal  “interditados estavam  o poema, a aurora e o seu fluir” como afirmou o poeta maior de Angicos/RN- Jarbas Martins em seu Contracanto. Resta-me o consolo do poeta e filósofo português Miguel Torga: “quem faz aquilo que pode, faz o que deve”. Missão cumprida!
Cidade do Natal/RN, 26 de Dezembro de 2013
Eduardo Gosson
Ex- presidente da UBE/RN