terça-feira, 23 de setembro de 2014

E.E. FLORIANO CAVALCANTI DESENVOLVENDO PRÁTICAS QUE INCENTIVA ESTUDANTES



Conhecida pela tradição no ensino, a Escola Estadual Desembargador Floriano Cavalcanti mostra-se em sintonia com a qualidade do ensino e incentivo as habilidades dos alunos. Com exposições artísticas e concursos literários, a escola vem revelando estudantes dedicados ao ensino da arte e da língua portuguesa, em projetos que envolvem mais de 1200 alunos nos três turnos que a escola funciona.
Estudantes são responsáveis pelos painéis espalhados na escola
Quem visita a escola pode notar que as atividades feitas na sala de aula tomam conta de toda a instituição. Alunos do Ensino Médio Diferenciado e da Educação de Jovens e Adultos estão aplicando muitos dos ensinamentos da disciplina de artes, ministrada pela professora Maria Eliane de Oliveira, nas paredes da escola, transformando os corredores em galerias de arte permanentes.
                                                                                                          As obras fazem parte do acervo da escola
As obras que são desenhas e pintadas pelos próprios estudantes versam sobre os mais diferentes temas, que vão da arte abstrata a recortes de temas que estão sendo discutido na atualidade. “Ao sabermos da vontade os estudantes em apresentar suas obras, conversamos com a professora e a escola adquiriu tintas, canetas e pinceis para que eles realizem seus trabalhos”, conta Soraia Cristina Marrocos, gestora da instituição.

"È necessário desenvolver estratégias para incentivar o aluno a produzir", Ana Lígia
Cada pintura recebe um nome e é registrada na escola como uma peça do patrimônio, sendo dever de todos preservá-las. Algumas outras gravuras estão sendo desenhadas para ocupar toda a galeria dos laboratórios, nome dado ao setor onde se encontram os laboratórios de química, informática e matemática.

Andreza, Júlia e Emelly, estudantes do 9º ano
Assim como a escola tem descobrindo expoentes para a arte, os professores também tem dedicado atenção aos alunos que vem revelando gosto pela produção textual. Como nas demais edições, o Floca participou da 4ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro. Segundo Ana Lígia Morais, professora e coordenadora responsável por acompanhar as turmas do 9º, a OLP serve como preparação para a produção que o Ensino Médio exigirá dos estudantes. “Desenvolvemos estratégias pensando sempre no antes, durante e depois da leitura, pois é um processo continuo de aprendizagem”, destacou.

Soraya Maroocos (1ª do lado esquerda) é a atual diretora da escola 
A aluna Érika Beatryz da Silva Lopes, 15 anos, foi classificada para a etapa estadual da OLP. Por estudar o 9º ano do ensino fundamental, o gênero que ela escreveu para participar da olimpíada foi uma crônica e narrou o percurso que ela percorre, diariamente, indo para a escola. Para chegar a crônica que representará a escola, vários outros textos foram escritos, como os das alunas Emelly Vanessa (15), Andreza Rodrigues (15) e Júlia Samara (15). As estudantes são unânimes ao apontarem a melhoria na produção de texto como o princial ganho com as oficinas ofertadas pelos professores para a olimpíada. “Em breve estaremos no ensino médio, então temos que nos prepararmos ao máximo para essa nova etapa”, disse Andreza.
Faixa localizada na entrada da escola: retribuição ao desempenho do aluno
A diretora da escola, Soraya Cristina Marrocos, ressalta a importância de iniciativas desenvolvidas na escola, sempre voltadas para a  promoção da interação entre professores e alunos para avançar no processo de ensino-aprendizagem. "Temos uma preocupação muito grande de levantar a auto-estima da comunidade escolar, por isso reconhecimento das habilidades de nossos estudantes é tão importante”.
 
fonte: Danilobezerra - portaldaseec