domingo, 14 de setembro de 2014

OS PÁSSAROS QUE GORJEIAM






Madrugada ainda,
Por debaixo do sono...
Escuto uma melodia
Em principio inaudível...
Abro os olhos e procuro escutar
                                         Coisas assim, como quem estar
A Procura de algo
Para aliviar a fadiga e
O cansaço do dia a dia.
Desperto a mente, o corpo, relaxo,
E passo a apreciar a  sinfonia
De pássaros que gorjeiam.
Meu corpo logo dar sinal de vida ativa
Mas por alguns minutos somente
Pois  me envolvo de novo nos lençóis
Agora para apreciar melhor
O doce saltitar dos pássaros.
De pronto a minha mente
Retorna ao passado,
Ah! O passado... Os seus braços
Que doces abraços e a lembrança de você
Que esta em algum canto da cidade
Dormindo sem pensar no sentimento
Que eu sinto por você.
Penso, medito e penso,
Enrolo-me no lençol, sinto frio.
Volto a dormir, a sonhar...
Sonhar de novo com você.