terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A VOZ POÉTICA DE CLEMILSON DE SENA FELIPE


É sonho de criança

Um dia me disseram que as nuvens eram de algodão,

Que subindo a serra tocaria o céu com as mãos,

Que sonho de criança era sempre em vão,

Que amar é uma viagem ao som de uma canção.

.

Mas, um dia também me disseram,

Que as nuvens não eram de algodão,

Que subindo a serra não tocaria o céu com as mãos,

Que sonho de criança nunca é em vão,

Que amar é uma viagem sem o som de uma canção.

.

Outro dia me disseram que os longos cabelos de Rapunzel,

Eram cordas de seda que chegava a lua do menestrel,

Também me disseram que as bruxas eram rainhas do bem,

Que as pobres donzelas jamais fizeram mal a alguém.

.

Agora me dizem,

Tudo de antes ficou pra trás,

E digo a todos que podemos ter sonhos,

Sonho que podemos ver,

Sonho que podemos ser,

Criança para poder sonhar que as nuvens são mesmo de algodão

Que subindo a serra vou pegar o céu com as mãos,

Que sonho de criança nunca é vão,

Que amar é uma viagem que não encontra uma estação,

Que amar é sim,

Uma bela viagem,

Ao som de uma bela canção. Autor: (CLEMILSON DE SENA FELIPE)