sexta-feira, 9 de maio de 2014

MÃE SUBLIME AMOR - A VOZ POÉTICA DE FRANCISCO CÂNDIDO - BERTO, POETA DE CURRAIS NOVOS/RN


A palavra mãe 
Traduz tanto amor que nunca perece
Se poucas abdicam desse milagre que a vida lhes impõe
Deve haver razão que a razão humana desconhece.
Tento adjetivar o amor de mãe
Para fugir de sua comercialização,
Mas são tantos que o vocabulário dispõe
Que não caberiam no meu relicário coração.
Então direi: sublime amor
A dor da saudade
Que em mim ficou,
Um misto de fraternidade.
Lágrimasno meu rosto rolou.
Mãe: sublime amor
Poeta Francisco Cândido

A palavra mãe de mãe
Traduz tanto amor  que nunca perece             
Se poucas abdicam desse milagre que a vida lhes impõe
Deve  haver  razão que a razão humana desconhece.
 Tento adjetivar o amor de mãe
Para fugir de sua comercialização,
Mas são tantos  que o vocabulário dispõe
Que não caberiam no meu relicário coração.
Então direi: sublime amor
A dor da saudade
Que em mim ficou,
Um misto de fraternidade.
Lagrimas no meu rosto rolou.