segunda-feira, 25 de julho de 2011

POETA MANÉ BERADEIRO, FAZ SÚPLICAS A DEUS PELA VIDA DOS ESCRITORES: SALIZETE FREIRE E ZÉ SALDANHA!


Carta a Deus

Senhor, criador da vida e da arte, pois a arte é vida!

Permita-me pedir ao Senhor que não se deixe apagar a luz da vida que habita em Zé Saldanha e Salizete Soares. Sustenta Senhor, por mais um pouco a existência destas pessoas tão queridas.

E olha Senhor, que quando eu digo um pouco, eu sei que para o Senhor um dia é como mil anos. Não os leve agora, embora eu saiba que é preciosa aos teus olhos a vida daqueles que semeiam o amor.

Se posso arrazoar algo, eu digo, que neste mundo tem tanta alma que não ajuda ninguém. Estas não nos farão falta. Mas Zé Saldanha e Salizete, não. Elas são almas perfumadas, um tem o cheiro do cordel, o mais genuíno e potiguar verso que a serra germinou, a outra, traz em suas mãos as cores que pintam palavras que fazem crianças sorrirem.

Senhor, a quem me ensinaram chamar de Pai, escuta este teu filho Mané Beradeiro e deixa que eu e muitos outros ainda possa ficar com Zé Saldanha e Salizete Soares. Lembra-te Pai que hoje é o Dia do Escritor e tu melhor do que ninguém sabes o quanto é difícil manter um livro sendo sucesso de vendas por mais de três mil anos ( A Bíblia).

Com respeito e esperança,

Mané Beradeiro.



Mané Beradeiro
Cidadão da lendária e mítica São Sarauê.
Contador de Causos e declamador de poesia matuta na literatura do Rio Grande do Norte
visite:http://franciscomartinsescritor.blogspot.com