sábado, 5 de março de 2011

DANÇA DAS CANDEIRAS NA CULTURA REGIONAL - YUNO SILVA /REPÓRTER

Yuno Silva - repórter

Um movimento incomum nos bastidores culturais anda agitando o segmento e aflorando os nervos de quem busca um porto seguro para ancorar informações precisas. O alvoroço começou na sexta-feira (25), quando algumas páginas na internet davam conta da substituição do atual presidente da Fundação Capitania das Artes, Rodrigues Neto, por um nome desconhecido dos artistas. Chegaram a cogitar dois nomes, mas até agora nada confirmado!

fotos: yuno silvaDurante o Fórum, que teve presença da deputada Fátima Bezerra, temas como Plano Nacional de Cultura e mudanças na regional do MinC foram debatidosDurante o Fórum, que teve presença da deputada Fátima Bezerra, temas como Plano Nacional de Cultura e mudanças na regional do MinC foram debatidos
Tudo indica que o gestor Roberto Lima, lotado na Segelm (Secretaria de Gestão de Pessoas, Logística e Modernização Organizacional), seja o próximo presidente da Funcarte.

Outra notícia que ronda é a possível nomeação de Fábio Lima, ex-adjunto da gestão Crispiniano Neto à frente da Fundação José Augusto, na Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura, em Recife. A indicação de Lima, que poderá substituir a gestora Tarciana Portella, foi divulgada oficialmente na manhã de ontem durante a realização do Fórum Potiguar de Cultura, que aconteceu durante toda esta segunda-feira no auditório do IFRN - Cidade Alta.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve no Fórum no período da manhã de ontem e, no meio de informações repetidas à exaustão nos últimos dois anos, como a aprovação do Plano Nacional de Cultura e pendências na aprovação do Sistema Nacional de Cultura e da PEC 150 (que determina índices para investimentos em Cultura da ordem de 2% do orçamento federal; 1,5% do estadual; e 1% do orçamento municipal), conseguiu filtrar alguns dados atualizados, por exemplo: no Rio Grande do Norte, apenas 11 municípios aderiram ao Plano Nacional de Cultura. Apesar da adesão ao PNC ser voluntária, é ela quem vai facilitar o recebimento de recursos oriundos do MinC.

Outro dado interessante, repassado pela deputada Federal Fátima Bezerra (PT), que anunciou ter sido indicada para presidir a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados em Brasília, é a aprovação do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC). “Esse Sistema irá fornecer os subsídios necessários para o aperfeiçoamento do Plano Nacional de Cultura, a partir da coleta e interpretação de dados”, informou a deputada.

Apesar do RN fazer parte do PNC e do SNC, ainda resta construir o próprio Plano Estadual de Cultura para concretizar esse canal direto com o MinC: “Realmente não conseguimos concretizar o Plano Estadual durante nossa gestão por falta de verba na Fundação José Augusto. Ficamos impedidos de trazer os delegados de municípios do interior para debater esse Plano conosco”, justificou Fábio Lima.

No período da tarde, os diversos segmentos artísticos (audiovisual, música, artes visuais, dança, teatro, circo, literatura, entre outros) se dividiram em grupos para apontar demandas específicas para cada área, diretrizes que podem contribuir com a formulação do Plano Estadual, sem dúvida o próximo passo importante a ser dado.