domingo, 9 de outubro de 2011

CRIADA A ACADEMIA NORTE-RIO-GRANDENSE DE LITERATURA DE CORDEL

Com emoção! publico o e-mail, comunicando a criação da Academia Literatura de Cordel do Rio Grande do Norte.
Parabenizo aos fundadores, assim como os acadêmicos, dentre eles a minha irmã cordelista Geni Milanez, cujo patrono é nosso amado pai - saudoso José Milanez. Salientamos também a presença como patrono, do nosso tio poeta/cordelista de saudosa memória, Manoel Macedo lembrando que o mesmo, fazia dupla no repente com nosso pai. Enfim parabéns ao RNp por esta brilhante e gigante ideia de reunir os seus cordelistas de ontem e de hoje em uma academia, para que por meio da mesma o cordel seja cada vez mais difundido e estudado por essa, e outras futuras gerações que possam apreciar essa forma popular de narrar histórias rimada e metrificada, parabéns, a nova diretoria sucesso! Parabenizo em especial o empenho do escritor/historiador Gutemberg Costa. Estou feliz, fiquei feliz! transcrevo na íntegra o e-mail de Hélio Soares, poeta Hegos.

Bom dia poetas e poetisas,

Finalmente, a nossa Academia foi criada!
Sexta-feira (dia 07/out),estiveram reunidos o escritor e historiador Gutenberg Costa, o poeta e
capista de folhetos de cordel Hegos, poeta Thomas Saldanha (neto dosaudoso Zé Saldanha), a poetisa Rosa Regis, o poeta Francisco Queiroz(descendente do saudoso cordelista Zoroastro Rangel), poeta AldivanHonorato, o estudioso do cordel e advogado Arnildo Albuquerque, o
xilogravo Erick Lima e o poeta e editor de cordéis Abaeté.
A reuniãofoi realizada na Casa do Cordel, onde se aprovou a lista dos Patronos
e os critérios para escolha dos acadêmicos.

Os critérios foram 5 (cinco), seguindo a ordem de prioridades:

1° - O ocupante descendente do Patrono teve prioridade
1. Nesse caso, foram automaticamente eleitos 7 (sete) membros:

Thomas Saldanha Patrono: José Saldanha

Geni Milanez Patrono: José Milanez

AbelBrasil Patrono: Luiz Gonzaga Brasil

Francisco Queiroz Patrono Zoroastro Rangel

Crispiniano Neto
Patrono: Teodomiro Crispin

Francisco Macedo Patrono: Manoel Macedo Xavier

José Acaci
Patrono: Francisco Ramalho.

2° - O poeta cordelista que tiver maior idade.

Nesse critério

entraram 4 (quatro) poetas Manoel Justino, Xexéu, Luiz Campos e
Aldivan Honorato.

3° - Relação direta de trabalho envolvendo a temática do cordel, como
ajuda ou meio de sobrevivência.

4° - Quantidade de obras publicadas, relativas à temática do cordel;

5° - Títulos obtidos relativos à temática em apreço.

Além desses critérios, para a escolha dos acadêmicos, decidiu-se a
cota mínima de participação, ou seja:

- 10% das vagas dos acadêmicos deverão ser ocupadas por poetisas.

Nesse caso, foram escolhidas 4 poetisas, considerando também os
critérios acima abordados: Clotilde Tavares, Goreth Gaivota, Josenira
Fraga e Rosa Regis.

* 5% das vagas deverão ser ocupadas por editores de obras relativas à
temática do cordel. Nesse caso, foram escolhidos 2 (dois): Abaeté
(Editora Casa do Cordel/Natal) e Gustavo Luz (Editora
Queima-Bucha/Mossoró).

* 5% das vagas deverão ser ocupados por estudiosos, pesquisadores e
historiadores envolvendo a temática do cordel. Foram eleitos mais 3
membros: o escritor Gutenberg Costa, o pesquisador e advogado Arnildo
Albuquerque e o pesquisador e escritor Américo Pitta. (obs.: 5% de 40
vagas correspondem a 2 vagas – cota mínima. Isso não significa que
deva ser exatamente 2 vagas que deverão ser ocupadas, mas a partir de
duas, nunca menos.

* 5% das vagas deverão ser ocupadas por xilógravos, capistas e
ilustradores relativos à temática do cordel.
Nesse caso foram eleitos 3 membros: Erick Lima, Aucides Sales e Hélio Gomes (poeta Hegos).
Considerando a projeção e importância de alguns poetas no cenário
potiguar e nacional, e ainda conforme os critérios já citados
anteriormente, foram eleitos mais 3 poetas: Antônio Francisco, Paulo
Varela, Bob Motta e Kydelmir Dantas.
Com isso, totalizaram-se 27 (vinte e sete) acadêmicos eleitos de
imediato, pelos critérios apresentados acima. Restam, portanto, 13
(treze) vagas a serem ocupadas.
Para tanto, elegeu-se também uma diretoria provisória,
composta por Rosa Regis (Presidenta),

Abaeté
(Vice),
Thomas Saldanha (1° Sec), Aldivan Honorato (2° Sec),
Arnildo
Albuquerque
(1° Tes) e Gutenberg Costa (2° Tes).

Conselho Fiscal: 1°
Hegos, 2° Francisco Queiroz, 3° Bob Motta.
Suplentes: Américo Pitta,
Kydelmir Dantas e Geni Milanez.

Foi ainda definido que, as reuniões da Academia serão sempre nas terceiras sextas-feiras
de cada mês, às 17:30h, na Casa do Cordel.
Para próxima reunião, (dia21/out), a pauta será: discussão e aprovação dos estatutos e
preenchimento das vagas abertas.
Sabemos que muita gente boa e de capacidade ficaram (temporariamente) de fora, que certamente serãoconsiderados pelos acadêmicos recém-escolhidos.