terça-feira, 25 de outubro de 2011

A EXPRESSÃO POÉTICA DE LEILTON LIMA - NATAL/RN


O guardião das orquídeas



Ontem, choveu e eu me embebedei junto a terra
E assisti as xananas espiando para fora do verde
E seriguelas se lavando para se dar aos pássaros
E o torrão ressequido chupar as gotas até mudar de cor.

Hoje, o horizonte não me trouxe sinais,
a não ser sua própria presença.
A tela aberta pronta para receber pintura de nuvens.
Então, abri o embornal das lembranças
e tirei de lá a alegria de saber
que não é necessário ver as nuvens
para se ter certeza das águas.

Sou o guardião das orquídeas,
que pedem um ano para entregar sua flor.
Sou o semeador das jabuticabeiras,
que sequer prometem frutos a quem as semeia.

Sou artesão de sublimidades,
as quais crio com trançados
de raros detalhes sazonais.

Por isso, não estranhe o meu sorriso
nem meu olhar que se volta para o futuro
até se misturar com o azul do horizonte.
Estou aguardando as próximas gotas,
encantado com a própria espera.
*LEITON LIMA
POETA/ESCRITOR E JORNALISTA