terça-feira, 15 de novembro de 2011

A EXRESSÃO LITERÁRIA DE PEDRO SIMÕES - CIDADÃO DO RN - PARTE 2


O TRÁFICO DAS IDÉIAS

A Lagartixa - um dos"efeitos especiais" da natureza" -
O sistema que a natureza criou para as patas das lagartixas é muito mais aperfeiçoado que as ventosas das rãs. Os cientistas, que já vem há algum tempo, desenvolvendo pesquisas e experimentos baseados no modelo desses répteis, descobriram que se tratava de uma força que eles chamaram de ‘intermolecular’, um movimento de atração que ocorre entre as patas e as superfícies às quais elas aderem.
É que, atrás de cada dedo, existem placas, dispostas umas em cima das outras, formando uma espécie de pequenas almofadas adesivas. E cada uma delas é coberta por mais de um milhão de fios. Cada fio, por sua vez, está subdividido em mil partes finíssimas, invisíveis ao olho nu. Mal comparando, é como se fosse uma espécie de ‘velcrom’, aquele tecido poroso, adesivo, usado nas roupas.
Só que o ‘velcrom’ precisa de duas partes do mesmo material para se agregarem e as patas das lagartixas aderem a qualquer superfície.
Mas, como se dá o ‘grude’ da lagartixa? Sabe-se que muitos materiais se atraem, mesmo sem serem ímãs nem estarem eletrizados. Mas a lagartixa tem uma forma curiosa de aproveitar essa força para grudar nas paredes.
Em primeiro lugar, cada fio das cerdas presentes em suas patas pode ficar bem juntinho da superfície. Mesmo que a parede seja rugosa, esses fios fininhos sempre arrumam um jeito de ficar bem colados à superfície. Assim, a força de atração em cada cerda é maior. Depois, como há milhões dessas cerdas, há milhões de pequenas forças de atração agindo juntas.
E por fim, para aumentar o seu poder de adesão, as lagartixas ainda bloqueiam uma rede de vasos sanguíneos que estão ligados aos seus pés. Ela pode fechar um reservatório de sangue que possui abaixo dos ossos dos dedos. Assim, quando ela pressiona esse osso, ele comprime aqueles vasos que estão bloqueados. As veias então se expandem e apertam as almofadas dos pés do animal contra a parede, melhorando ainda mais suas escaladas.
É tão poderosa essa força de atração que estudiosos do fenômeno concluíram que se todos os pelos microscópicos das quatro patas aderissem ao mesmo tempo, em força máxima, numa determinada superfície, apenas utilizando duas das quatro patas, uma lagartixa poderia produzir uma força capaz de suspender uma criança de aproximadamente vinte quilos de peso. Dá para acreditar?
Mas vocês não sabem de um recurso estratégico da lagartixa. Quando ela está acuada por um predador, ela mesma solta o rabo, contraindo os músculos, para distrair o inimigo. Enquanto ele fica entretido, olhando o rabo se mexer sozinho, ela aproveita para fugir. É uma artimanha da lagartixa que prova a sua inteligência e a natureza confirma a sua sabedoria.
Os homens da ciência estudam também a questão da regeneração da cauda. O que já se sabe é como ocorre a reposição, mas falta saber qual o processo que ativa essa recuperação, quais substâncias atuam para causar esse efeito. Sabe-se, também, que o novo membro é mais curto que o original e ao invés de osso, tem uma espécie de cartilagem. Outros animais, insetos e crustáceos, também têm essa capacidade.
Para finalizar, a lagartixa tem uma excelente visão, das melhores do reino animal. Como ela tem hábitos noturnos, a natureza lhe deu pupilas em forma de fenda, de forma que possa se locomover bastante e captar toda a luz do local onde esteja, para caçar insetos nas árvores e perto das janelas das casas ou apartamentos.
Creio que agora que vocs passaram a conhecer as lagartixas, além do seu aspecto um tanto repulsivo, com certeza vão respeitá-la e adotá-la como um dos espécimes favoritos do muno animal. Ela é, ao lado do beija-flor e das libélulas, com certeza, um dos "efeitos especiais" da natureza.