sábado, 17 de agosto de 2013

A VOZ POÉTICA DO CIRO JOSÉ TAVARES - BRASILIA/DF



                              ETERNA NO CORAÇÃO
                                  



          Amo-te à exaustão sagrado santuário,
          amo-te apaixonadamente como amei
          as samaritanas de tuas noites e madrugadas
          quando mitigavam minha sede nos seus leitos mornos
          de humildes lençóis  amarrotados,
          ainda assim santas apesar de todos os vícios e      pecados.
          Amo-te na abandonada pureza de tuas ruas,
          templo de altares profanados pela barbárie dos humanos.
          Amo-te para chorar diante das bandeiras das derrotas estendidas
          Acima da tristeza das portas e janelas devoradas pelo tempo.
          Amo-te, sangro pintado  de poentes estriados
  quando me ampara o corpo sujo do teu rio
  para devolver-me ao oceano onde serei purificado.
         Amo-te desperto e sonho com o momento da   ressurreição.
          Não me esqueço de ti amada que se foi, deixando-me na pele
antiquíssimos perfumes exalados que te fazem eterna no coração.