quarta-feira, 7 de agosto de 2013

A VOZ POETICA DO ESCRITOR CIRO JOSE TAVARES - BRASILIA/DF

BALADA DA EURASIANA
Ciro José Tavares


Vieste do outro lado do mundo,
Pura, bela quando te encontrei. eurasiana.
E por não compreender as tuas dores eu fugi.
Agora, eurasiana eu estou só como o beijo
Que no desejo morreu no silêncio da noite.
Voltei eurasiana para doar meu coração.
Ou morrer entrelaçado ao teu espírito.
Acolhe-me antes que nuvens velozes
Esgarçadas no espaço arrastem
Ao nada a inutilidade do meu corpo.