quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A PROFESSORA JUCILEIDE SANTANA E SEU FAZER PEDAGÓGICO MOSTRANDA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA, VEJAM OS FRUTOS!



CRÔNICA
PRECISA-SE DE FORÇA
               Aquele dia parecia comum; um dia como qualquer outro. E praticamente seria, não fosse um detalhe. Passeando pela escola, eu me deparo com minha amiga Ana Luiza chorando, decepcionada consigo mesma, pois nós tínhamos um concurso para tentarmos passar no final do ano e já estávamos em outubro. Ela reclamava que não conseguiria entender os conteúdos do curso que fazia para se preparar para o referido concurso. Dizia que sentia vontade de desistir, jogar todo o seu esforço para o alto.
               Eu não sabia o que fazer, pois de certa forma, sentia-me do mesmo jeito. Porém, o fato de vê-la chorando, despertava em mim um dever, um compromisso em ajuda-la. E mesmo sem palavras, sem ideia sobre o que fazer, busquei apoiá-la. E nesse momento senti-me apoiado também.
               Falei para ela que, se tudo fosse fácil, nós não precisaríamos estarmos sendo testados, e que as barreiras foram feitas para que, alguém suficientemente forte, pudesse ultrapassá-las. Logo ela se alegrou e achou em mim o apoio que precisava. Por isso, não poderia falhar com ela. Então, mantive-me forte, apesar das circunstâncias.
               E hoje, passado algum tempo, mesmo sem saber se iremos conseguir passar no concurso, mantemo-nos firmes, pois precisamos acreditar que, se não for dessa vez, a vitória acontecerá. Precisamos, pois, estarmos fortes para outros desafios que, como este, poderão surgir em nossas vidas.

Douglas de Araújo Ribeiro
(Aluno do 9º ano “A”, da Escola Municipal Ferreira Itajubá – Natal).